AL PACINO COMPLETA 79 ANOS

Publicado por admin em qui, 04/25/2019 - 09:02
Al Pacino, uma trajetória de 61 filmes que renderam 46 prêmios, dentre eles o Oscar pelo seu brilhante desempenho em 1993 por ocasião do filme PERFUME DE MULHER.

Alfredo James Pacino , o Sonny, como é carinhosamente chamado, desde os tempos de criança. O ator Al Pacino está completando neste dia 25 de abril, 79 anos ele que nasceu na cidade de Nova Iorque, no bairro do Bronx em 1940. Ele figura sempre no topo da lista dos maiores atores de todos os tempos do cinema. Filho de italianos, Salvatore e Rosa, os pais se divorciaram quando ele era muito jovem. Com isso ele viveu na casa dos avós maternos. Um dos passatempos favoritos de Pacino, quando criança, era repetir a fala dos atores nos filmes que assistia, seguramente era o prenúncio de um talento que viria mais tarde a aflorar. Depois de ir muito mal durante o período escolar, ele acabou expulso do colégio onde estudava. Pacino teve uma fase de depressão e pobreza, onde não tinha nem dinheiro para o ônibus que o levaria para a Escola de Arte Dramática de Nova Iorque, onde estudava com Leo Strasberg. A sua estréia no cinema se deu em 1969, através do filme ME NATALIE, mas indiscutivelmente as atenções estiveram voltadas para o grande talento demonstrado em O PODEROSO CHEFÃO de 1972, vivendo o papel de Michael Corleone ambicionado por outros importantes nomes do cinema como Robert Redford, Warren Beatty, Jack Nicholson, Ryan O’Neal, Robert De Niro. Depois da indicação ao prêmio de melhor ator coadjuvante na festa do Oscar pelo desempenho em O PODEROSO CHEFÃO, começaram a jorrar convites para Al Pacino, que, no entanto, mostrou-se mais seletivo, escolhendo aqueles projetos em que ele acreditasse mais. Al Pacino, uma trajetória de 61 filmes que renderam 46 prêmios, dentre eles o Oscar pelo seu brilhante desempenho em 1993 por ocasião do filme PERFUME DE MULHER. Neste ano Al Pacino está no elenco de O IRLANDÊS interpretando o sindicalista Jimmy Hoffa, contracenando ao lado de Robert De Niro e dirigido por Martin Scorsese. Se o papel mais emblemático que interpretou foi em 1972 como Michael Corleone em O PODEROSO CHEFÃO, então nem teríamos dúvidas em apontar que a melhor trilha que temperou suas atuações foi a composição de Nino Rota para este filme dirigido por Francis Ford Coppola.