TRIBUTO PARA TORU TAKEMITSU.

Publicado por admin em dom, 10/08/2017 - 07:57
Foram mais de 100 trilhas compostas por Toru Takemitsu, deixando além disso um acervo de composições clássicas e minimalistas onde ele também deixa claro a marca que John Cage exerceu, notadamente pela convivência e amizade que desenvolveu com o grande mestre da música eletroacústica.

Toru Takemitsu nasceu no dia  8 de outubro de 1930, em Tóquio, Japão. Depois de passar os primeiros anos da sua infância na China, onde seu pai tinha negócios. Takemitsu  retorna para sua pátria para iniciar os estudos aos 8 anos, isso em pleno período do militarismo no Japão. Desde a infância Takemitsu flertava apaixonadamente com o ocidente e mais tarde isso ficou latente em suas composições. O pai de Takemtsu era um aficionado pelo jazz e isso o contagiou também.

Nos anos quarenta teve na figura do músico japonês Yasuji Kioshi as primeiras noções sobre a música, mas aprendeu a compor sozinho, demonstrando um autodidatismo extraordinário.

Na década de cinquenta foi aluno dos mestres  austríacos Arnold Schoenberg e Anton Webern. Ainda na década de cinquenta passou a demonstrar uma identificação muito grande com a musica eletrônica.

Nesse momento surge através do cineasta Ginichiro Higuchi a primeira oportunidade para que Takemitsu compusesse uma trilha sonora que foi para o documentário Ginrin. A partir desse momento, ele começa a demonstrar interesse pelo campo da trilha sonora, que a rigor se mostrava como uma sequencia de sua trajetória erudita.

Um dos momentos mais importantes, quanto a estimulo na carreira de Takemitsu aconteceu quando o compositor russo Igor Stravinski em visita ao Japão em 1959 elogiou o Réquiem Para Cordas, composto por Takemitsu. A partir da década de sessenta Taketmisu inicia uma incursão pelo ocidente, promovendo varias apresentações, mostrando sua música e colecionando prestigio. Em novembro de 1967  Orquestra Filarmônica de Nova Iorque sob a regência de Seiji Osawa apresentou a composição de Takemitsu intitulada November Steps, que foi encomendada pela própria fundação que comanda a orquestra nova-iorquina.

A década de sessenta foi aquela em que Takemitsu conseguiu pavimentar a sua trajetória de compositor de trilhas, pois acima de tudo, ele demonstrava um grande fascínio pelo cinema, também como espectador. Uma das trilhas mais importantes dos anos sessenta de Takemitsu foi para o filme Harakiri de 1962 do diretor Masaki Kobaiashi e ainda Mulher de Areia do diretor Hiroshi Teshigahara que acabou obtendo duas  indicações para o Oscar., melhor direção e melhor filme estrangeiro.

A parceria de Takemitsu com o cineasta Akira Kurosawa nasce por ocasião do filme DODESKADEN de 1970 se aprofundando em RAN de 1985. Também Hollywood demonstrou interesse por Takemitsu que em 1993 assina a trilha sonora do filme Sol Nascente dirigido por Philip Kaufman estrelado por Sean Connery e Wesley Snipes.

Toru Takemitsu faturou 17 prêmios com as trilhas compostas para o cinema. Vitimado por um câncer o compositor Toru Takemitsu morreu no dia 20 de fevereiro de 1996 aos 65 anos.

Foram mais de 100 trilhas compostas por Toru Takemitsu, deixando além disso um acervo de composições clássicas e minimalistas onde ele também deixa claro a marca que John Cage exerceu, notadamente pela convivência e amizade que desenvolveu com o grande mestre da música eletroacústica.

Clique no arquivo de áudio para ouvir a maravilhosa trilha sonora composta por Toru Takemitsu para o filme de Akira Kurosawa DODESKADEN de 1970.