MORRICONE E A GAITA

Publicado por admin em qui, 10/18/2018 - 14:16
O compositor Ennio Morricone gravou a trilha sonora deste filme com a Roma Sinfonietta, sendo que o solo de gaita ficou a cargo do conceituado Gianluca Littera. Aliás em 2010 Morricone compôs uma peça especial para gaita e orquestra intitulada “Immobile 2”.

Quando falamos da gaita ou harmônica , logo nos vem à mente aquela de boca, pois basta mover os lábios soprando ou aspirando para produzir sons mágicos. Um dos grandes gaitistas foi Franco de Gemini e que trabalhou com Ennio Morricone solando a harmônica em TRÊS  HOMENS EM CONFLITO e ERA UMA VEZ NO OESTE. Era De Gemini quem soava a gaita dublando  o Harmônica, personagem interpretado por Charles Bronson no filme ERA MA VEZ NA AMÉRICA. Mas Morricone também nos brindou em outros momentos com solos de gaita, mesmo que este som fosse extraído do sintetizador. Um exemplo disso pode ser dado através do seu belíssimo trabalho para o filme de Bernardo Bertolucci TRAGÉDIA DE UM HOMEM RIDÍCULO, estrelado por Ugo Tognazzi, do ano de 1981. Um outro momento sublime da gaita nas composições de Ennio Morricone aconteceu por ocasião do filme GINO BARTALI: O HOMEM DE FERRO dirigido por  Alberto Negrin. O filme foi produzido para a televisão sobre o ciclista italiano Gino Bartali que salvou judeus durante a Segundo Guerra. O compositor Ennio Morricone gravou a trilha sonora deste filme com a Roma Sinfonietta, sendo que o solo de gaita ficou a cargo do conceituado Gianluca Littera. Aliás em 2010 Morricone compôs uma peça especial para gaita e orquestra intitulada “Immobile 2”. A estréia dessa composição aconteceu com uma apresentação na Academia de Santa Cecília em Roma com a orquestra regida pelo próprio Ennio Morricone e o solista Gianluca Littera. Vale salientar que Gianluca Littera mantem em seu repertório composições de Heitor Villa-Lobos, sendo ainda amigo do cantor brasileiro Ivan Lins.