TRIBUTO PARA GEORGES AURIC

Publicado por admin em sex, 02/15/2019 - 12:17
Um desses nomes é do compositor francês Georges Auric que nasceu na cidade francesa de Lodeve no dia 15 de fevereiro de 1899 vindo a falecer no dia 23 de julho de 1983.

Mais do que resgatar as mais belas trilhas produzidas ao longo da história mundial do cinema, temos um compromisso em ressaltar a importância que determinados compositores tiveram na história da cinematografia.  Muitos compositores estruturaram suas carreiras muito além das telas do cinema. Muitos deles se destacaram em outros campos da música, num atestado eloquente da capacidade e talento. Um desses nomes é do compositor francês Georges Auric que nasceu na cidade francesa de Lodeve no dia 15 de fevereiro de 1899 vindo a falecer no dia 23 de julho de 1983. Iniciou seus estudos de música no Conservatório de Montpellier e completou sua formação no Conservatório de Paris. Aos 16 nos já esbanjava talento e versatilidade ao participar de uma peça no projeto Lanterna Mágica, compondo música para a peça Gaspard e Zoe. Período difícil pós Primeira Guerra, sobreviveu participando de eventos e encontros musicais com Erik Satie famoso compositor e pianista francês que foi o precursor do minimalismo e a música de vanguarda da França. Auric iniciou sua trajetória no cinema a partir de um convite do cineasta Rene Clair com o seu filme A NÓS A LIBERDADE de 1931. Ao longo de uma carreira gloriosa que rendeu reconhecimentos e prêmios, o compositor Georges Auric deixou um acervo de 130 trilhas compostas dentre as quais poderíamos destacar as músicas para os filmes CESAR E CLEOPATRA, A BELA E A FERA, A PRINCESA E O PLEBEU, O CORCUNDA DE NOTRE DAME, BOM DIA TRISTEZA e muitos outros trabalhos marcantes. A nossa homenagem registra um dos mais expressivos trabalhos musicais que foi para o filme de 1956 O CORCUNDA DE NOTRE DAME estrelado por Gina Lollobrigida e Anthony Queen com a direção magistral de Jean Delannoy. Um justo tributo a esse grande expoente da música no cinema.