O SOLO DE VIOLINO.

Publicado por admin em dom, 03/04/2018 - 09:53
Nos arquivos de áudio as quatro peças fabulosas do violino dos filmes VIOLINO VERMELHO de John Corigliano, SOBERBA de Bernard Herrmann, A LISTA DE SCHINDLER de John Williams e CANONE INVERSO de Ennio Morricone.

O violino é seguramente um dos instrumentos mais versáteis e duradouros da história universal da música. Nenhum outro instrumento oferece uma capacidade para o som sustentado e nem pode ser igualado quanto a sua expressão e intensidade. Existem mais de 70 peças diferentes de violinos. O violino tradicional de quatro cordas, foi precedido por um outro modelo de três cordas. De qualquer maneira o instrumento passou a desfrutar de um crescimento a partir do século VXI. Com o arco deslizando suavemente sobre as cordas, o violino oferece uma articulação de sons dentro de um extenso leque indo do “legato até o staccato”. Temos ainda o ‘pizzicato’, produzido picando as cordas e ainda o ‘trêmulo’, que consiste em agitar o arco rapidamente em vaivém sobre as cordas, especialidade principalmente nas obras de Bernard Herrmann. No filme de François Girard, VIOLINO VERMELHO, com trilha sonora composta por John Corigliano que ganhou o Oscar em 2000, composição esta que lembra Gustav Mahler. Uma execução primorosa do violinista Joshua Bell, escorado pela Orquestra Filarmônica regida por Esa-Pekka Salonen.

SOBERBA, filme de 1942, dirigido pr Orson Welles com Joseph Cotten e Anne Baxter. A trilha sonora de Bernard Herrmann é impecável e destaca-se na cena intitulada “Primeiro Noturno” um solo soberbo de violino soturno do violinista Nevel Taweel.

A LISTA DE SCHINDLER foi o filme que decididamente contribuiu para coroar a carreira de Steven Spielberg como um diretor de sensibilidade e talento. A trilha sonora de John Williams correspondeu plenamente ao que dela se esperava, principalmente quando o compositor passa a contar com um dos maiores violinistas do mundo, Itzhak Perlman oferecendo todo o seu talento, versatilidade e profunda intimidade com o violino a partir do tema principal.

Um outro exemplo fantástico da presença do violino na trilha sonora aconteceu por ocasião do filme CANONE INVERSO, filme de Rick Tognazzi, filho do comediante Ugo Tognazzi, que tem a trilha sonora composta pelo genial Ennio Morricone. A faixa “Final de Um Concerto Romântico Interrompido” mostra uma fusão perfeita entre o piano de Gilda Buttà e o violino de Gabriele Pieranunzi. Esta maravilhosa peça de cunho erudito já faz parte do repertório de Ennio Morricone em seus concertos pelo mundo.

Nos arquivos de áudio as quatro peças fabulosas do violino dos filmes VIOLINO VERMELHO de John Corigliano, SOBERBA de Bernard Herrmann, A LISTA DE SCHINDLER de John Williams e CANONE INVERSO de Ennio Morricone.