ANIVERSÁRIO DE PATRICK DOYLE

Publicado por admin em sex, 04/06/2018 - 10:28
Se você pedisse ao compositor Patrick Doyle para escolher uma faixa das  mais de sessenta trilhas compostas, não tenho dúvidas em afirmar que seria a Overture de MUITO BARULHO POR NADA.A resposta poderia ser simples, pelo fato de que são poucas as oportunidades para se compor uma trilha como aquelas, principalmente pelo aspecto cíclico que prevalece no campo das trilhas sonoras e naquele caso a singularidade está relacionada a própria resposta visceral que a música provoca.

O compositor escocês Patrick Doyle nasceu no dia 06 de abril de 1953, na cidade escocesa de Uddingston. O curioso é que quando entrou para a Royal Scottish of Music and Drama, Patrick Doyle tinha em mente ser ator. Aliás, vale ressaltar que muito antes dele se transformar num conhecido compositor de trilhas para o cinema, chegou a aparecer em vários filmes na condição de ator coadjuvante. Querem exemplos, pois bem vamos lá em 1981 ele faria uma ponta no filme CARRUAGENS DE FOGO, logo em seguida apareceria numa série produzida para a televisão . Em 1987, a sua determinação ainda era ser ator, muito embora também tivesse estudado música, mas ele entraria para a Companhia de Teatro dirigida por Kenneth Branagh. Bem daí para frente, já dá para se ter uma idéia do que aconteceu. Em 1989, ele atua mas também acaba compondo a trilha sonora do primeiro filme dirigido e protagonizado por Kenneth Branagh. Esta parceria tem rendido ótimos trabalhos no cinema. 

Muito embora ainda estivesse disposto a continuar atuando, exemplo é que ele participa de uma série para a televisão ele continuava recebendo convites para compor trilhas. Aceitou trabalhar com o diretor Fraser Heston, filho de Charlton Heston em TROCAS MACABRAS, produção de 1995.A trilha sonora lírica, elegante. O título principal, ' a chegada ', introduz o elemento musical que será recorrente na trilha sonora principal com o aproveitamento de cordas extremamente rápidas, fluidas, pulsando acompanhadas pelo som assombrando de um coral vigoroso. Muito embora seja uma música para filme de terror, a melodia é bonita.

Suas aparições na tela cessariam em 1995, quando então ele resolve abraçar a sua carreira de compositor de trilhas, que já a essa altura começava a ganhar consistência através de importantes trabalhos realizados, junto aos mais respeitados cineastas. No ano de 95, ele teve seu trabalho para o filme RAZÃO E SENSIBILIDADE, indicado para concorrer aos mais importantes prêmios do cinema o Oscar, Globo de Ouro e o BAFTA, que é o Oscar da Inglaterra.

Em 1997 ele foi diagnosticado com  leucemia, no ano seguinte ele aceitou o convite para compor a trilha sonora de Alfon Cuaron GRANDES ESPERANÇAS e levou essa máxima como determinação para vencer a doença.

Se você pedisse ao compositor Patrick Doyle para escolher uma faixa das  mais de sessenta trilhas compostas, não tenho dúvidas em afirmar que seria a Overture de MUITO BARULHO POR NADA.A resposta poderia ser simples, pelo fato de que são poucas as oportunidades para se compor uma trilha como aquelas, principalmente pelo aspecto cíclico que prevalece no campo das trilhas sonoras e naquele caso a singularidade está relacionada a própria resposta visceral que a música provoca.

A experiência de ter trabalho com um filme de animação em 1998 A ESPADA MÁGICA- A LENDA DE CAMELOT talvez não tenha sido tão excitante como de VALENTE em 2012, pois afinal de contas este filme que fala das coisas da Escócia. Embalado no gênero animação, Patrick Doyle neste ano tem nova trilha na praça para o filme SARGENTO STUBBY UM HERÓI AMERICANO.

Em ASSASSINATO NO EXPRESSO ORIENT mais uma vez o compositor Patrick Doyle na viagem do trem, conseguiu levar na batem musical alguns instrumentos que guardavam relação com os locais por onde o expresso passava exalando o ritmo do oriente.

Patrick Doyle  neste momento está empregando sua energia criativa na trilha sonora do novo trabalho de Kenneth Branagh para o filme ARTEMIS FOWL.