DÚVIDA

Publicado por admin em dom, 08/30/2020 - 17:21
O título original do filme é DÚVIDA e parafraseando Shakespeare poderíamos dizer que é a dúvida pode ser traidora, permitindo que as perdas aconteçam diante do medo de não arriscar.

Este é o título original do filme turco de 2016 que foi feito justamente no ano em que militares tentaram derrubar o presidente Erdogan. O resultado desse episódio é que a situação na Turquia acabou se tornando mais repressiva quanto a tentativas de abordar temas que geram desconforto social. Um exemplo disso é  a violência contra a mulher, mas também da feminilidade e sexualidade das mulheres turcas, que está na história narrada pela cineasta turca Yesim Ustaoglu. A coragem e até certo ponto audácia da cineasta Yesim Ustaoglu é marcada por sua determinação em tentar romper um ciclo de práticas repressivas e destrutivas, que só servem para ameaçar e negar liberdade para as mulheres. O filme DÚVIDA mostra Elma, interpretada pela atriz Ecem Uzum, que vive  uma jovem esposa que leva uma vida enfadonha cuidando da sogra doente e do marido que a violenta toda noite. Com esse modelo de vida, Elma desperta fantasmas que a acompanham desde a infância quando era abusada pelo pai. Elma acometida de uma amnésia dissociativa, ela não se lembra do que fez com o marido e a sogra.  Sehnaz, interpretada pela atriz turca Funda Erygit,  uma psiquiatra que assume o caso da jovem Elma. Sehnz que fora da rotina do seu trabalho, tem um bom padrão de vida, mas isso pode não ser suficiente para corresponder as suas expectativas diante do seu companheiro. Sehnaz consegue aos poucos tirar Elma de um estado catatônico, permitindo que ela possa trabalhar os seus traumas desde a infância de abusos. A medida que Sehnaz conquista progressos terapêuticos  ao tratar da paciente Elma, isso contribui para que a psiquiatra perceba que se não cuidar a tempo, a sua sexualidade pode ser corroída por um certo conformismo. A cineasta  Yesim Ustaoglu utliza a agitação marítima do mediterrâneo para expressar o próprio estado de espírito das duas personagens centrais dessa narrativa. Por mais incrível que possa parecer nos distintos perfis dessas personagens, elas podem ter muito mais em comum do que aparentemente poderia transparecer. O título original do filme é DÚVIDA e parafraseando Shakespeare poderíamos dizer que é a dúvida pode ser traidora, permitindo que as perdas aconteçam diante do medo de não arriscar.