UM HOMEM E UMA MULHER (1966)

Publicado por admin em seg, 10/02/2017 - 15:23
Trilha sonora original do filme Um Homem e Uma Mulher composta por Francis Lai

O filme UM HOMEM E UMA MULHER foi o primeiro sucesso na trajetória cinematográfica do cineasta Claude Lelouch, conquistando não só o Óscar de melhor filme estrangeiro, mas também a Palma de Ouro em Cannes. Lelouch enfrentou vários desafios para filmá-lo , o maior deles de ordem financeira. Devido a esse fato, o filme é entrecortado com cenas coloridas e em preto e branco, visto que não havia dinheiro suficiente para comprar filme a cores. Lelouch terminou o filme com dois finais, um do casal junto e outro separado. Na hora da montagem do filme, o cineasta não teve coragem de separar o casal. Se por um lado o filme ORFEU NO CARNAVAL tinha servido para abrir as portas para a música brasileira na França, foi através de UM HOMEM E UMA MULHER que as portas foram escancaradas. O personagem Pierre Gautier (Pierre Barouh) que faz o papel do marido de Anne (Anouk Aimée) é fascinado pela música brasileira, cantando samba e fazendo a letra do Samba da Benção, com música de Vinicius de Moraes. Aliás, esta canção está na trilha sonora do filme COMER, REZAR, AMAR (2010). O filme UM HOMEM E UMA MULHER marcou o início de uma longeva parceria entre o cineasta Claude Lelouch e o compositor Francis Lai. Francis Lai sempre foi fascinado por música desde muito cedo, ele começou a se apresentar em orquestras locais da região onde nasceu. Mas foi em Marselha que ele descobriu o jazz e conheceu Claude Goaty, cantor de canções populares dos anos cinquenta. Nesta ocasião, ele foi morar em Paris, onde começou a desenvolver trabalhos musicais para o teatro. Depois de trabalhar um período curto com a orquestra de Michel Magne, respeitado compositor de trilhas, Francis Lai se tornou o arranjador de Edith Piaf e também um dos compositores com os quais ela teve a oportunidade de trabalhar. Mais tarde, veio conhecer Pierre Barouh que o apresentou a Claude Lelouch e, daí para frente, ambos estabeleceram uma parceria que dura mais de quatro décadas e meia.

A música de Francis Lai para UM HOMEM E UMA MULHER, acabou se transformando num grande sucesso, sendo indicada para concorrer ao Oscar. O sucesso pode ser medido pela venda de 5 milhões de cópias do disco da trilha sonora garantindo a Francis Lai um disco de ouro. A trilha foi indicada ao Óscar de melhor trilha e melhor canção. Além da canção tema, o filme apresenta Pierre Barouh cantando “Samba da Benção” de Vinicius de Moraes e Baden Powell. O filme ganhou o Óscar de Melhor filme estrangeiro em 1966.

O primeiro trabalho de Francis Lai para René Clement é de 1969, O PASSAGEIRO DA CHUVA, filme de grande sucesso com Marlene Joubert e Charles Bronson, e que lhe rendeu o disco de ouro. Francis Lai já compôs trilhas para mais de 100 filmes e mais de 600 canções, muitas delas estouraram nas paradas de sucesso de todo mundo, interpretadas por estrelas de grande renome e gabaritadas orquestras. Depois de uma excursão triunfante pelo Japão, ele ostentou um novo desafio permitindo que o mundo da música descobrisse o acordeão eletrônico. A primeira apresentação aconteceu em 1974 em Londres, com Francis Lai à frente da Royal Philharmonic Orchestra. Em 1967, mais uma vez trabalhando para Claude Lelouch, ele consegue emplacar uma trilha verdadeiramente extraordinária e que novamente cai no agrado do grande público, o resultado é uma nova vendagem expressiva para VIVER POR VIVER, com 2 milhões de cópias vendidas.

O ano de 1982 foi ainda mais significativo para a carreira de Francis Lai, ele recebeu no Festival de San Sebastian um prêmio pelo conjunto da sua obra e carreira. Além disso, foi homenageado e premiado no importante Festival de Berlim pela trilha sonora do filme de Claude Lelouch, RETRATOS DA VIDA, trabalhando ao lado de Michel Legrand, quando ele utiliza de forma magistral o bolero de Ravel. Esta trilha sonora de RETRATOS DA VIDA garantiu para Francis Lai mais um disco de ouro na França e outro no Canadá.

Francis Lai já trabalhou com os mais importantes nomes da direção cinematográfica, ele é respeitado em todo o mundo.

O ano de 1987 foi muito especial, já que ele recebeu uma homenagem dos compositores de trilhas sonoras da França e também o Grand Prix SACEM. Outra experiência enriquecedora para Lai foi trabalhar com o diretor russo Nikita Mikhalkov em OLHOS NEGROS, compondo um dos mais belos trabalhos de toda a sua gloriosa carreira, num filme magnificamente estrelado por Marcello Mastroianni.

O compositor, em 1998, foi homenageado com o prêmio de Honra ao Mérito na Mostra de Cinema de Valência, Espanha. Francis Lai já foi desafiado nos mais distintos gêneros cinematográficos, muito embora sua competência musical em dramas e romances tenha sido comprovada de forma incontestável. Mas ele também enveredou pelo gênero western no filme AS PETROLEIRAS, numa produção não tão bem sucedida, embora o elenco fosse encabeçado por Brigitte Bardot e Claudia Cardinalle.

Foi com o cineasta Claude Lelouch que o compositor Francis Lai construiu uma das parcerias mais longevas da história do cinema que teve início em 1966 com o filme UM HOMEM E UMA MULHER.