O SAMBA DE MORRICONE.

Publicado por admin em sab, 12/30/2017 - 10:23
Em 2008 quando de sua apresentação no Teatro Alfa em São Paulo, logo após assistir do palco o ensaio de Ennio Morricone conduzindo a Roma Sinfonietta Orchestra, tive a maior surpresa da minha vida. Márcio Alvarenga entrevistou de forma exclusiva Il Maestro que mesmo cansado após o ensaio, respondeu algumas perguntas que o estimularam a falar sobre algumas de suas experiências com a música brasileira.

Em 2008 quando de sua apresentação no Teatro Alfa em São Paulo, logo após assistir do palco o ensaio de Ennio Morricone conduzindo a Roma Sinfonietta Orchestra, tive a maior surpresa da minha vida. Consegui entrevistar de forma exclusiva Il Maestro que mesmo cansado após o ensaio, respondeu algumas perguntas que o estimularam a falar sobre algumas de suas experiências com a música brasileira. Uma delas, quando em 1967, trabalhando com seu grande amigo o cineasta Giuliano Montaldo por ocasião do filme A Qualquer Custo, Morricone ter composto um samba. Pela primeira vez falando sobre esse fato, Morricone afirmou que teve a felicidade de encontrar um grupo de músicos brasileiros que excursionavam pela Itália e que aceitaram participar da trilha sonora. Bem por isso, o grupo brasileiro apresentou cinco canções :Você, Ai morena, Samba do desprezo ,Tudo e nada e  Eu fiz mal em dizer. Isso foi o suficiente para estimular Morricone, pela primeira vez, compor um samba intitulado “Vai Via Melaconia”. Na entrevista, Morricone ainda ressaltou a experiência com a música brasileira que ele teve quando arranjou e orquestrou as músicas que Chico Buarque gravou em Roma em 1969 num LP que levou o nome de “Per Um Pugno Di Samba”, em homenagem à Morricone por ocasião da trilha de grande sucesso “Por Um Punhado de Dólares”. Coincidentemente, neste mesmo ano de 1969, Morricone compôs a trilha sonora do filme “Numa Noite...Num Jantar” estrelado pela brasileira Florinda Bolkan. Nessa trilha o tema principal tem um balanço que fica muito próximo do samba.