AS INJUSTIÇAS DO OSCAR NA MÚSICA -PARTE 9.

Publicado por admin em sab, 02/24/2018 - 10:11
John Williams concorreu com duas trilhas IMPÉRIO DO SOL e AS BRUXAS DE EASTWICK, mas acabou não levando o Oscar.

Na festa do Oscar de 1988 lá estava novamente o compositor Ennio Morricone com sua terceira indicação ao Oscar com a trilha sonora do filme OS INTOCÁVEIS. Mas particularmente nesta disputa, talvez pudéssemos reconhecer como uma das mais acirradas, já que John Williams concorrendo com duas trilhas, AS BRUXAS DE EASTWICK e ainda o filme de Steve Spielberg IMPÉRIO DO SOL. Também tínhamos o compositor inglês George Fenton com um trabalho apuradíssimo para o filme UM GRITO DE LIBERDADE. Por outro lado, o filme do italiano Bernardo Bertolucci acabou oferecendo trilha globalizada pois assinando a trilha sonora de O Último Imperador, nada mais do que três compositores de três continentes distintos. Um coreano Cong Su, um inglês David Bowie e ainda o japonês Ryuichi Sakamoto. Parece que o trabalho de três compositores pesou mais e a Academia deu o Oscar de melhor trilha para o ultimo imperador. A injustiça neste caso, talvez tenha sido mais para o fato da oportunidade perdida pela Academia de reconhecer o mérito e valor do compositor Ennio Morricone, que levaria o seu Oscar, chamado de honorário apenas em 2007. Aliás este Oscar honorário também é conhecido como “Oscar borracha:”, justamente para que a academia tente apagar as injustiças cometidas.