ANIVERSÁRIO DE CLINT EASTWOOD

Publicado por admin em qui, 05/31/2018 - 09:43
Clint Eastwood uma autêntica legenda de Hollywood completando 88 anos de uma rica existência.

Clint Eastwood nasceu em São Francisco, Califórnia, Estados Unidos,no dia 31 de maio de 1930. Ele começou fazendo pontas em filmes B, sua primeira aparição foi em A REVANCHE DO MONSTRO, de 1955, ainda no mesmo ano ele estaria em outro filme de terror de Jack Arnold, TARANTULA, em ambas as situações, seu nome nem aparece nos créditos dos filmes. Depois de cumprir um contrato de um ano e meio na Universal e se cansando de ser ignorado para papeis mais importantes, ele decidiu partir para uma experiência de procurar papeis, sem estar vinculado a um estúdio. Nessa época, ele visitava um amigo que trabalhava na rede de TV CBS, quando um executivo da emissora perguntou se ele era ator. Com um olhar meio desconfiado, Clint disse que era ator, no que o produtor então arrematou, então o papel de uma série pode ser seu. Estava para começar a ser rodada uma série intitulada RAWHIDE, sendo que Clint ficou com essa série no ar até 1966. Em 1964, aproveitando uma folga que teve na série televisiva, Clint foi para a Espanha, onde acabou conhecendo o diretor Sergio Leone que se preparava para filmar POR UM PUNHADO DE DOLARES. O cachê era irrisório, as perspectivas de sucesso do filme, eram mínimas, mas Eastwood gostou do roteiro e mais que isso, do papel que ia fazer no filme, pronto topou a parada e foi a decisão mais certa da sua vida. Visivelmente inspirado no clássico “Yojimbo”, de Akira Kurosawa (que tinha um samurai sem nome), o filme chamou a atenção pelo visual barroco e pelo uso de closes em detalhes como olhos, mãos, pernas e além disso, lançou o então jovem ator Clint Eastwood ao estrelato e causou uma revolução. Leone, assim, abriu mão do heroico cowboy ianque e inventou o pistoleiro solitário, implacável e sem nome.

Certa vez Clint Eastwood disse o seguinte: “eu nunca me considerei um cowboy, porquê eu nunca fui. Mas eu suponho que quando comecei a engrenar nesse tipo de papel, então, olhei firme como um cowboy, exatamente para convencer todo mundo que eu era um cowboy”. Foi justamente isso que aconteceu a partir da sua segunda experiência sobre a batuta do diretor Sergio Leone por ocasião de POR UNS DOLARES A MAIS, filme de 1965. Clint Eastwood faz o papel de um caçador de recompensas chamado Monco, que tem na figura do coronel Douglas um concorrente de peso, que quer vingar-se da morte da irmã. Este é o segundo filme da trilogia de Leone, no elenco a figura extraordinária de Gian-Marie Volonté no papel do personagem El Índio. Com TRÊS HOMENS EM CONFLITO, de Sergio Leone, Clint consolida seu prestígiocom fama, reputação e dinheiro, com isso estava na hora de largar de trabalhar para os outros e começar a trabalhar para ele mesmo. Foi assim que surgiu a sua produtora Malpaso e partir de então ele começou a produzir e dirigir seus filmes, além é claro de atuar. Sua primeira experiência na direção aconteceu em 1971, através do filme PERVERSA PAIXÃO, onde pela primeira vez, ele deixa claro para o mundo a sua paixão pelo jazz, com a trilha composta por Dee Barton que acompanha Eastwood em O ESTRANHO SEM NOME e o ÚLTIMO GOLPE.

No campo das trilhas sonoras, depois de uma parceria com o compositor Jerry Fielding, Eastwood acabou trabalhando com Lenie Niehaus e matando saudades com Ennio Morricone.

Foi em 1992 por ocasião do filme OS IMPERDOÁVEIS que ele percebeu que poderia além de atuar e dirigir, também compor a trilha de seus filmes. Nesta produção ele compôs o tema principal intitulado “Tema de Cláudia”, de beleza inspiradora.

Uma carreira gloriosa em que até aqui soma 71 filmes como ator, tendo dirigido em 40 oportunidades e respondido pela trilha sonora de 8 produções. Na sua galeria de prêmios ele tem 4 Oscars conquistados respectivamente OS IMPERDOÁVEIS, SOBRE MENINOS E LOBOS, MENINA DE OURO e o honorário Irving  Thalberg pelo conjunto da carreira. Conquistou ainda outros 146 prêmios, além de ter sido indicado para outros 158, atestando a qualidade daquilo que faz.

Neste momento ele está envolvido na produção de A MULA, no qual faz o papel de um veterano de guerra que se transforma em horticultor, mas que na realidade acaba flagrado transportando uma grande quantidade de cocaína para um cartel mexicano. O filme ainda se encontra em fase de pré-produção sem data de lançamento.

Atualmente no mercado o seu novo filme 15h17: TREM PARA PARIS, onde três americanos descobrem um terrorista durante uma viagem de trem para a capital francesa. A exemplo do que aconteceu por ocasião do filme SULLY: O HERÓI DO RIO HUDSON a trilha sonora foi confiada ao francês Christian Jacob que foi apontado por Maynard Ferguson como a nova estrela do jazz. Quando o assunto é jazz, isso interessa particularmente a Clint Eastwood.

Clint Eastwood uma autêntica legenda de Hollywood completando 88 anos de uma rica existência.