A ARTE DE VER UM FILME E SENTIR A MÚSICA.

Publicado por admin em ter, 03/06/2018 - 09:13
Imagine por exemplo no filme de 2002 dirigido por Joel Schumacher POR UM FIO, a situação do personagem Stu Shepard, interpretado por Colin Farrell, onde de repente ele se vê encurralado numa cabine telefônica por um atirador. Ele praticamente tem que tomar contar de tudo que está acontecendo no entorno, então nesse momento a câmera percorre 360 graus, como se fosse o olho do personagem.

Quando você vai assistir a um filme, a maneira mais objetiva de fazê-lo não seria propriamente prestar muita atenção nem na história e nem nos personagens. O segredo pra se conseguir enxergar perfeitamente um filme, está justamente na capacidade do espectador em seguir a lente da câmera. Ela é o olho do cineasta, ela que efetivamente vai contar a história e prestar a atenção em tudo que faz parte do filme. Existe um movimento da câmera conhecido como “panorâmica circular”. Ela praticamente consegue dar um giro de 360 graus onde capta não só o entorno do palco da cena, mas até mesmo o próprio estado de espírito do personagem. Imagine por exemplo no filme de 2002 dirigido por Joel Schumacher POR UM FIO, a situação do personagem Stu Shepard, interpretado por Colin Farrell, onde de repente ele se vê encurralado numa cabine telefônica por um atirador. Ele praticamente tem que tomar contar de tudo que está acontecendo no entorno, então nesse momento a câmera percorre 360 graus, como se fosse o olho do personagem.

Agora, se você prestar a atenção na música, então é possível perceber o quanto ela conduz as suas próprias emoções. Se você tira a música de uma cena crucial, isso seria o mesmo que tirar a alma de um corpo.

A música de Harry Gregson Williams em POR UM FIO tem um papel crucial na sustentação da emoção da cena.