HOUVE UMA VEZ UM VERÃO (1971)

Publicado por admin em seg, 10/02/2017 - 17:13
Trilha sonora do filme Houve Uma Vez Um Verão composta por Michel Legrand

O filme HOUVE UMA VEZ UM VERÃO, como gostam de batizar os psicólogos, é um rito de passagem da adolescência para a fase adulta e mostra o envolvimento de um jovem com uma mulher madura e carente. O filme, dirigido por Robert Mulligan, tem no elenco Jennifer O’Neill e Gary Grimes. A trilha sonora foi confiada ao competente e melodioso Michel Legrand que mais uma vez esbanja talento, lirismo e poesia com um trabalho bastante aclamado. Legrand que já havia conquistado seu primeiro Óscar em 1968 por CROWN, O MAGNÍFICO levou mais uma vez o prêmio de melhor trilha sonora. Michel Legrand também ganhou o Bafta, além de ter sido indicado ao Globo de Ouro. Apesar da versão original do filme ter conquistado o gosto do grande público, a melhor gravação da música tema de HOUVE UMA VEZ UM VERÃO foi editada em 1996 pela Auvidis Travelling. Nesta gravação, temos um concerto para harpa e orquestra com a harpista Catherine Michel, escorada pela Grande Orquestra Sinfônica, regida pelo marido Michel Legrand.

 Uma vez, a televisão francesa mostrou uma apresentação da dupla Legrand e Catherine para encantamento do grande público. Mas, a surpresa ficou por conta da canção de HOUVE UMA VEZ UM VERÃO, interpretada de forma apaixonada por Michel Legrand olhando nos olhos da sua amada.

Em 1995, Michel Legrand foi convidado pelo governo francês para compor a trilha sonora de um documentário intitulado LES ENFANTS DE LUMIERE, em homenagem aos verdadeiros pais do cinema para os franceses, os irmãos Lumière. O filme serviu para comemorar os 100 anos do cinema francês.

Michel Legrand sempre foi um amante do jazz e dentre seus trabalhos para o cinema, podemos citar pelo menos dois, em que ele vai fundo nesse ritmo que conquistou o mundo. O primeiro deles foi para o filme de Louis Malle de 1958, ASCENSOR PARA O CADAFALSO, com Legrand trabalhando ao lado de Miles Davis. O segundo foi para o filme de Joseph Losey de 1962, EVA, com Jeanne Moreau.

Michel Legrand celebrou várias parcerias bem sucedidas no cinema, mas nenhuma delas chegou perto de Jacques Demy. O compositor Michel Legrand entendia-se bem com Demy que também conhecia música, por isso que tudo terminava em acordo e bons acordes, como em PELE DE ASNO.

Não resta dúvida de que a música de Legrand tinha um caráter universal, era admirada no mundo todo. Claro, ela sempre se mostrou pertinente ao filme, mas era capaz de ter vida própria, separando-se das imagens. Um exemplo disso vem com a trilha sonora de DINGO, filme australiano que mostra a grande paixão de um jovem pelo jazz. Mais uma vez estão juntos Michel Legrand e Miles Davis, a trilha foi premiada no Australian Film Institute, um dos eventos de cinema mais importantes da Austrália.

Michel Legrand é um compositor que congrega uma harmoniosa combinação de uma alma romântica aliada a um extraordinário talento melódico.