CENA ANTOLÓGICA: AMARGO PESADELO.

Publicado por admin em qua, 12/20/2017 - 19:55
A curiosidade da cena do duelo de banjos está no fato de que o personagem que aparece em cena, como sendo um autista, na verdade não entendia nada de banjos, sendo na cena dublado por um expert Billy Redden, que nessa cena, fica agachado, dedilhando o seu banjo, enquanto o garoto promove apenas um “mise en scene”.

Em 1972 o cineasta inglês dirigiu o filme AMARGO PESADELO, com um elenco formado por Jon Voight e Burt Reynolds. O filme concorreu ao Oscar sendo indicado em três categorias, de melhor filme, melhor direção e melhor edição. Quando falamos de edição, nos reportamos a uma das cenas mais antológicas do cinema que foi para um duelo de banjos, que de certa forma funciona como uma espécie de respiro para o clima impactante que a produção gera. Quatro amigos decidem praticar esporte radical descendo as correntezas de um rio, não medindo a extensão do perigo que está reservado.

A curiosidade da cena do duelo de banjos está no fato de que o personagem que aparece em cena, como sendo um autista, na verdade não entendia nada de banjos, sendo na cena dublado por um expert Billy Redden, que nessa cena, fica agachado, dedilhando o seu banjo, enquanto o garoto promove apenas um “mise en scene”. De qualquer maneira, justificando inclusive a indicação ao Oscar de edição a cena foi primorosa na execução do “duelo de banjos” a música  composta pela dupla Eric Weissberg e Steve Mandell.

O mais curioso é que os dois autores tiveram seus nomes omitidos dos créditos do filme, o que na realidade acabou rendendo um processo que culminou com vitória da dupla, que por fim teve seus respectivos nomes incluídos nos créditos finais da produção.