A ODISSÉIA DOS TONTOS

Publicado por admin em sab, 12/12/2020 - 19:13
A ODISSÉIA DOS TONTOS não é um filme político, mas de um grupo de pessoa simples que apostaram num sonho e acordaram com o pesadelo de terem perdido o que conseguiram juntar. Mas, provando que de tonto aquele grupo de amigos não tinham nada, por certo saberão que existem três maneiras de fazer as coisas: a maneira erra, a maneira certa e uma maneira melhor ainda !

Este é o título do filme do cineasta Sebastian Borensztein que também assina o roteiro que foi baseado no livro de Eduardo Sacher, A Noite da Usina. O filme reuniu um elenco encabeçado por Ricardo Darin que teve a oportunidade mais uma vez de contracenar com seu filho Chino Darin. No filme A ODISSÉIA DOS TONTOS, Ricardo Darin  vive o personagem Fermín Perlassi, que foi um famoso jogador de futebol do passado, mas que justamente no ano de 2001 resolve criar uma cooperativa, juntamente com um circulo de amigos, cujo objetivo era permitir que cada um deles, pudesse ter uma vida mais digna e produtiva para a pequena comunidade em que vive. Ocorre que naquele fatídico ano de 2001 a Argentina viveu um grande pesadelo diante das medidas impopulares que o ministro da Economia, Domingo Cavallo adotou, dentre elas o famoso “corralito”, que impunha sérias restrições aos saques bancários. Perlassi e seus amigos sentiram fortemente os efeitos dessas medidas, principalmente com relação aos 270 mil dólares que conseguiram juntar para abrir a cooperativa. Mas onde foi parar esse dinheiro? Bem, é claro que antes das medidas do ministro Cavallo, muita gente acabou se beneficiando de informações privilegiadas  numa economia dolarizada. Perlassi e seus amigos iniciam uma autêntica corrida atrás dos dólares que sumiram da conta bancária. Este apenas o início dessa narrativa extremamente inteligente, ágil e muito bem humorada, com pitadas dramáticas e de suspense. A ODISSÉIA DOS TONTOS não é um filme político, mas de um grupo de pessoa simples que apostaram num sonho e acordaram com o pesadelo de terem perdido o que conseguiram juntar. Mas, provando que de tonto aquele grupo de amigos não tinham nada, por certo saberão que existem três maneiras de fazer as coisas: a maneira erra, a maneira certa e uma maneira melhor ainda !