TRIBUTO PARA MARIO NASCIMBENE.

Publicado por admin em sab, 01/06/2018 - 08:28
Mario Nascimbene foi o primeiro compositor italiano contratado para trabalhar em Hollywood, em 1953, abrindo o mercado norte-americano para outros compositores italianos como Nino Rota, Ângelo Francesco Lavagnino e outros.

O compositor Mario Nascimbene, com formação erudita e nutria encantamento pelas obras de Frescobaldi, Legrenzi, Verdi e Rossini. Nascimbene deixou uma importante obra no campo do Canto de Folclore como Vitti na Crozza. No cinema deixou um acervo de composições que servem para reforçar o seu enorme e exuberante talento. Sua versatilidade é comprovada pela produção de trilhas para os mais variados gêneros cinematográficos. Trabalhou com os maiores expoentes da direção cinematográfica como Roberto Rossellini, Federico Fellini, Valério Zurlini, Michael Curtiz, King Vidor, Joseph Mankiewicz e muitos outros. Formado em composição e regência pelo Conservatório Giuseppe Verdi de Milão, a partir da década de quarenta dedicou-se a um trabalho de pesquisa sobre sonoridades novas. ROMA ÀS 11 HORAS, dirigido por Giuseppe De Santis, o filme conta uma história de alguns datilógrafos. Na trilha composta por Nascimbene, ele simplesmente aproveitou a sonoridade das máquinas de escrever e incluiu-as na trilha sonora conseguindo um magnífico efeito. Este seu notável trabalho valeu-lhe o Nastro D´Argento, que é um prêmio que para os italianos tem o mesmo peso da Palma de Ouro de Cannes. Em 1953, Nascimbene é convidado por Federico Fellini para compor a trilha sonora de um dos episódios do seu filme AMOR NA CIDADE, a trilha foi composta para a história batizada por Agencia Matrimonial. 

Mario Nascimbene foi o primeiro compositor italiano contratado para trabalhar em Hollywood, em 1953, abrindo o mercado norte-americano para outros compositores italianos como Nino Rota, Ângelo Francesco Lavagnino e outros. Em Hollywood a produção musical de Nascimbene foi bastante intensa tendo composto trilhas verdadeiramente notáveis como A CONDESSA DESCALÇA, ADEUS AS ARMAS, OS VICKINGS, ALEXANDRE O GRANDE, CONSTANTINO E A CRUZ, SALOMÃO E A RAINHA DE SABÁ, SÃO FRANCISCO DE ASSIS, DOUTOR FAUSTUS para citar apenas alguns. Na Itália, Mario Nascimbene era o compositor preferido do diretor Valério Zurlini. Foi através da trilha sonora de Um Verão Violento que ele ganhou o Nastro d'Argento de 1960. Em 1991 o compositor Mario Nascimbene foi premiado com o David Donatello, que é uma espécie de Oscar da Itália, pelo conjunto da sua realização como compositor de trilhas sonoras.

Mario Nascimbene sempre foi um compositor profundamente inspirado, tendo incursionado pelos mais distintos gêneros da cinematografia, sempre imprimindo uma criatividade capaz de deixar a sua marca, mesmo naqueles filmes mais inexpressivos, como é o caso de MIL SÉCULOS ANTES DE CRISTO, filme de Don Chaffey com Rachel Welch. Nesse seu trabalho para temperar as cenas de uma sequência cósmica ele insere sons a e acordes musicais, todos aliados a sons da própria natureza, construindo uma partitura extremamente original para o filme. Um dos trabalhos mais expressivos de Nascimbene foi para o filme A PRIMEIRA NOITE DE TRAQUILIDADE, dirigido por Valério Zurlini com Alain Delon e Lea Massari no elenco. O tema título apresenta uma música com um solo de trompete de Maynard Ferguson verdadeiramente notável, além de uma participação exuberante do sax-tenor Gianni Basso. É verdadeiramente um dos trabalhos mais belos de Nascimbene.

Mario Nascimbene nasceu 28 de novembro de 1913 em Milão, falecendo no  dia 06 de janeiro  de 2002 em Roma.