O RETORNO DO HERÓI (2018)

Publicado por admin em dom, 09/23/2018 - 09:45
O filme é  como se fosse uma fábula, mas se por um lado La Fontaine se servia dos animais para dar exemplo aos homens, neste filme o herói que se mostra como um leão, mas pode estar mais para cordeiro.

Este é o título do aclamado filme do diretor Laurent Tirard, o mesmo de As Férias do Pequeno Nicolau. O filme é  como se fosse uma fábula, mas se por um lado La Fontaine se servia dos animais para dar exemplo aos homens, neste filme o herói que se mostra como um leão, mas pode estar mais para cordeiro. Nesta produção cujo roteiro também é assinado pelo diretor Laurent Tirard, temos no elenco Jean Dujardin ( o mesmo de O Artista) contracenando ao lado de Mélanie Laurent. Dujardin faz o papel do capitão de exército Neville, que na realidade é um exímio contador de histórias. Neville está noivo de Pauline a quem promete casamento no retorno, o capitão preocupado em servir  Napoleão na guerra com os austríacos, simplesmente se esquece da promessa de escrever à sua amada. A irmã de Pauline, a irrequieta Elisabeth resolve então responder em nome do capitão, as cartas da irmã. O capitão Neville após seu retorno do campo de batalha, encontra Pauline casada e resolve perante a família da ex-noiva, inverter a realidade dos fatos e contar uma série infindável de feitos extraordinários no front. Com uma fotografia impecável, figurinos requintados e uma ambientação perfeita, o filme conta com uma bem estruturada trilha sonora do talentoso compositor Mathieu Lamboley. O trabalho do compositor foi facilitado a partir da própria ideia que o cineasta Laurent Tirard que pretendia para o seu filme, uma música que bebesse do melhor na fonte de Ennio Morricone . O compositor Lamboley conseguiu enriquecer o seu trabalho com um estilo de orquestração que Ennio Morricone reuniu ao longo de sua trajetória. Como o compositor francês  pretendia enveredar pelo barroco, então a trilha apresenta a fusão de dois estilos musicais e com a participação de coral contribuindo para oferecer um contorno interessante da música reforçando as cenas. As cenas hilárias tem um ritmo diferente do estilo Micheymousing, pois o instrumento é que dita o tom. O talento de Mathieu Lamboley fica marcado a partir do momento em que ele cria temas líricos com vozes, fagote, cravo, tudo oferecendo peso sinfônico em determinados momentos permitindo que a música acabe adquirindo uma identidade importante no contexto da narrativa cinematográfica. 

No arquivo de vídeo  você acompanha os bastidores da trilha sonora. No arquivo de áudio você ouve o tema principal composto por Mathieu Lamboley.