MORRICONE E O SAMBA

Publicado por admin em seg, 10/29/2018 - 10:48
Quando tive a oportunidade de entrevistar Ennio Morricone no dia 24 de março de 2008, por ocasião da sua apresentação em São Paulo, no Teatro Alfa, ele falou pela primeira vez de um episódio curioso que aconteceu na sua trajetória de compositor de trilhas.

Quando tive a oportunidade de entrevistar Ennio Morricone no dia 24 de março de 2008, por ocasião da sua apresentação em São Paulo, no Teatro Alfa, ele falou pela primeira vez de um episódio curioso que aconteceu na sua trajetória de compositor de trilhas. Ele estava preparando a trilha sonora do filme de 1967 A QUALQUER CUSTO ( AD OGNI COSTO), do cineasta Giuliano Montaldo e que tem várias cenas rodadas no Brasil. Estava então Morricone às voltas com o fato de tentar compor um samba para ilustrar as cenas. Eis que um dia ele fica conhecendo um grupo de músicos brasileiros e que estavam excursionando pela Itália. Morricone convida então esse grupo de músicos brasileiros e que gravaram cinco música e que entraram na trilha sonora respectivamente “Tudo e Nada”,”Você”, “Ai Morena”,”Samba do Desprezo”e “Em fiz Mal em Dizer”. Com tanto balanço Morricone se sentiu entusiasmado e também compôs o seu primeiro samba da carreira que foi “Vai Via Maliconia”.

Em 1977 Ennio Morricone volta a compor um samba para a trilha sonora da comédia de Luigi Comencini IL GATTO, estrelada por Ugo Tognazzi. Desta vez o samba foi batizado com o nome “Samba in Tribunale”, na decisão de uma contenda envolvendo um gato.