ON THE ROCKS

Publicado por admin em sab, 11/07/2020 - 18:39
 Essa espécie de farsa, de repente ,pode abrir uma porta para que pai e filha possam estreitar os laços afetivos, enquanto que para Laura, quem sabe um combustível para turbinar a sua inspiração. Uma narrativa leve com pitadas de bom humor e que faz do filme ON THE ROCKS de Sofia Coppola, mais do que propício em tempos de isolamento domiciliar.

Este é o título original do novo filme da cineasta Sofia Coppola, lançado no último dia 23 de outubro no Brasil. O filme serve para marcar o reencontro da cineasta com o ator Bill Murray, que foi o protagonista do filme Encontros e Desencontros de 2003.  No filme de 2003, Bill Murray fez o papel de um ator fracassado que de forma meio patética tenta impressionar uma jovem estudante, interpretada por Scarlett Johansson. Já em ON THE ROCKS, que pode até lembrar os filmes de Wood Allen, mas a produção acaba tendo uma certa identidade própria, dada as características de um filme com toque feminino. Primeiro, exatamente por mostrar a personagem Laura, interpretada pela atriz Rashida Jones, que ao mesmo tempo em que investe na maternidade, cuida das duas filhas pequenas, e com isso ela acaba anestesiando a inspiração, quanto a conseguir escrever o livro que pretendia. Surge então a figura paterna do personagem Felix, protagonizado por Bill Murray, que vive um negociante de obras de arte. Se Felix construiu uma ampla rede de relacionamentos por conta da sua atividade, por outro lado, desde a sua separação da esposa, o relacionamento com a filha é meio “on the rocks”, umas pedrinhas de gelo. Laura começa a perceber que sua relação com o marido, dá sinais  também de “on the rocks”, sentindo no ar um cheiro de traição. Essa situação acabou se mostrando promissora para que o pai de Laura, o Felix,  estimulasse a filha para embarcar numa aventura de tentar desvendar as suspeitas. Essa espécie de farsa, de repente ,pode abrir uma porta para que pai e filha possam estreitar os laços afetivos, enquanto que para Laura, quem sabe um combustível para turbinar a sua inspiração. Uma narrativa leve com pitadas de bom humor e que faz do filme ON THE ROCKS de Sofia Coppola, mais do que propício em tempos de isolamento domiciliar.