ANIVERSÁRIO DE CHRISTOPHER GUNNING

Publicado por admin em sab, 08/04/2018 - 18:35
Em 2007 Christopher Gunning retornou em grande estilo para os longas metragens, compondo a trilha sonora do filme PIAF, UM HINO AO AMOR.

Christopher Gunning nasceu em Cheltenham que é um distrito de Gloucestershire, Inglaterrra, no dia 05 de agosto de 1944. Estudou música com dois grandes mestres, Edmund Rubbra e Richard Roadney Bennett na Escola de Música de Guildhall. Sua carreira como compositor de trilhas começou em 1970 através da comédia Goodbye Gemini. Ele pavimentou sua carreira de compositor de trilhas compondo para series televisivas famosas no Reino Unido. Vez por outra alternava com longas para o cinema e foi justamente em 1989 que tive a oportunidade de conhecer o seu trabalho através da belíssima trilha sonora do filme SALVEM AS BALEIAS, dirigido por Clive Rees. Christopher Gunning assimilou muito de músicos que sempre admirou como Ravel, Bartok e Stravinsky. Dentre suas peças eruditas de maior relevo destacamos um Concerto de Clarinete e Cordas, impregnado de estilo jazzístico. Concerto para guitarra e orquestra que chegou a ser executado pelo consagrado violonista John Williams. Concerto para Flauta e Orquestra que contou com a solista Catherine Handley e ainda tem sete sinfônicas compostas. Nos últimos quinze anos ele intensificou seu trabalho no campo da música clássica e também popular regendo importantes orquestras como a Sinfônica de Londres, Royak Liverpool Orchestra, BBC Concert Orchestra, Australian Chamber Orchestra e muitas outras. Em 2007 Christopher Gunning retornou em grande estilo para os longas metragens, compondo a trilha sonora do filme PIAF, UM HINO AO AMOR. Por este seu brilhante trabalho ele arrebatou o Oscar da Inglaterra que é o BAFTA de melhor trilha sonora. O cineasta francês Oliver  Dahan ficou tão impressionado com o trabalho de Gunning para PIAF, UM HINO AO AMOR, que nem pestanejou em convidar o compositor inglês para assinar a trilha sonora do filme GRACE DE MÔNACO de 2014. Um outro trabalho expressivo de Gunning foi a trilha sonora do filme A LUZ DO FOGO de 1997. Mas indiscutivelmente a sua grande obra prima para o cinema é a trilha sonora de PIAF, UM HINO AO AMOR. Nesta sua trilha ele conseguiu um dos grandes méritos de um compositor de música para o cinema, acionar o mecanismo da emoção.