A LENDA DO PIANISTA DO MAR. (1998)

Publicado por admin em qui, 10/05/2017 - 15:35
Trilha sonora original do filme A Lenda do Pianista do Mar composta por Ennio Morricone

O filme A LENDA DO PIANISTA DO MAR atesta mais uma vez a extraordinária capacidade que o cineasta Giuseppe Tornatore tem quanto, a saber, contar uma história. O filme é baseado num monólogo, mas sua adaptação para o cinema foi mais uma demonstração do grande talento do diretor italiano. O filme se passa a bordo de um navio onde nasceu o personagem Novecento, interpretado por Tim Roth, que descobre um piano e se dá conta de que é um prodígio. Toda essa atmosfera, verdadeiramente fantástica, mostrou-se extremamente inspiradora para um compositor do naipe de Ennio Morricone. Sua trilha foi estruturada de forma soberba, majestosa e que mais uma vez contribuiu para valorizar o filme de Tornatore.

Quando entrevistei o diretor Giuseppe Tornatore tive a oportunidade de ouvir dele que a cada trabalho de Morricone, este o surpreende com algo novo e fantástico. A propósito, no próprio tema de 1900, entrando pelo tema principal passando pelo Estudo para três mãos, fantasticamente executado por Gilda Buttà. A inspiração mozartiana de Morricone pode ser conferida através de “A Mozart Reincarnated”. Em que pese toda a originalidade do “Tema de 1900”, impossível não lembrarmos de Gershwin.

Quando dos concertos de Ennio Morricone, no bloco consagrado a sua parceria com Tornatore, quem tem o espaço para brilhar é a pianista Gilda Buttà, que acompanha Morricone há muitos anos, esbanjando talento e virtuosismo com o tema de A LENDA DO PIANISTA DO MAR.

Morricone reconhece que muitos diretores aprenderam a sentir a importância da música no processo da narrativa cinematográfica. Por isso, quando ele encontra alguém como o cineasta Giuseppe Tornatore, que se mostra capaz de expor suas ideias e razões, então o trabalho do compositor se torna ainda mais prazeroso. A genialidade de Morricone é que se encarrega sempre de apresentar ideias criativas que se adaptam perfeitamente ao que as cenas pedem.

O maior orgulho de Morricone, hoje, está no fato de que quando surge uma boa ideia musical ele toca em frente, a prova maior está na sua rica e bem sucedida produção musical.

Ao nos depararmos com a imensa obra de Morricone produzida para o cinema, vamos encontrar seguramente os mais distintos estilos musicais e que contribuíram para deixar sua marca na história da música no cinema.