TRIBUTO PARA BERNARDO BERTOLUCCI

Publicado por admin em seg, 11/26/2018 - 09:56
 Bernardo Bertolucci dirigiu 25 filmes, faturou 49 prêmios dentre eles 2 Oscars e 2 Globos de Ouro. Ele faleceu em Roma no dia 26 de novembro aos 77 anos, mas seus filmes continuam com vida própria, valorizados por maravilhosas trilhas sonoras.

Morreu aos 77 anos o cineasta Bernardo Bertolucci cujo último filme para o cinema é 2012, o drama EU E VOCÊ. Ironia do destino, o primeiro filme de Bertolucci é de 1962 chamado A MORTE. Ao longo de uma carreira de meio século conquistou prestígio, fama e arregimentou muita polêmica. Num tom profético no seu segundo filme ANTES DA REVOLUCÃO de 1964, ele antecipa o que seria a revolução de 1968 em Paris que impõe a cultura jovem. Em 1967 atendendo um convite do seu amigo, o cineasta Sergio Leone, ele assina o roteiro de ERA UMA VEZ NO OESTE. Em 1972 ele protagoniza uma enorme polêmica através do seu filme O ÚLTIMO TANGO EM PARIS, filme que em vários países foi alvo de censura, notadamente pela controvertida cena de sexo entre os personagens protagonizados por Marlon Brando e Maria Schneider. Apesar da polêmica o filme conquistou vários prêmios além de ter sido indicado para muitos outros. Bertolucci também ao longo da sua carreira teve a felicidade de contar com preciosas contribuições na parte musical e logo no seu primeiro filme A MORTE de 1962, dois nomes ilustres Carlo Rustichelli e Piero Piccioni. Seu amigo Ennio Morricone também colaborou em vários momentos de glória como em 1976 com a trilha sonora do filme 1900. Outros nomes importantes como de Georges Delerue, Gato Barbieri e no filme O ÚLTIMO IMPERADOR um verdadeiro recorde com quatro compositores de diferentes países: Ryuichi Sakamoto (Japão), Cong Su (Coréia do Sul),Hans Zimmer (Alemanha) e David Bowie ( Inglaterra).

Indiscutivelmente a trilha sonora do filme O ÚLTIMO TANGO EM PARIS, composta por Gato Barbieri, acabou sendo aquela que ostentou o maior sucesso e teve uma sobrevivência separada das cenas do filme.

Bertolucci se desprendeu do seu ativismo político, como integrante do Partido Comunista Italiano, a partir dos anos oitenta, quando passou a viver mais fora da Itália e dirigindo filme que de certa maneira, contribuíram para atenuar o mal-estar político que sentia. Nesse período fora da Itália ele  dirigiu O CÉU QUE NOS PROTEGE (1990) e O PEQUENO BUDA (1993).

Em 2000 ele teve problemas com uma hérnia de disco, que o colocou numa cadeira de rodas e nunca mais se recuperou. Bertolucci dizia que seus filmes era uma espécie de terapia, isso o ajudava a aplacar os males. Bernardo Bertolucci dirigiu 25 filmes, faturou 49 prêmios dentre eles 2 Oscars e 2 Globos de Ouro. Ele faleceu em Roma no dia 26 de novembro aos 77 anos, mas seus filmes continuam com vida própria, valorizados por maravilhosas trilhas sonoras.