O TRAIDOR

Publicado por admin em sex, 10/11/2019 - 14:29
Filme do cineasta Marco Belocchio que levou para a tela a cinebiografia de Tommaso Buscetta, integrante da Cosa Nostra, a máfia siciliana, que foi preso em 1983 e extraditado para a Itália.

Este é o título do filme do cineasta Marco Belocchio que levou para a tela a cinebiografia de Tommaso Buscetta, integrante da Cosa Nostra, a máfia siciliana, que foi preso em 1983 e extraditado para a Itália. Na condição de arrependido, concorda em delatar toda a estrutura organizacional da Cosa Nostra ao juiz Giovanni Falcone. Buscetta foi casado com uma brasileira, que no filme de Belocchio é interpretada pela atriz Maria Fernanda Cândido, enquanto o papel do mafioso é soberbamente interpretado pelo ator Pierfrancesco Favino. O cineasta e roteirista brasileiro André Ristum integra o grupo de produção do filme, além da produtora brasileira Gullane. O filme é uma coprodução ítalo-franco-germano-brasileira. O filme vai representar a Itália, tendo sido indicado para concorrer ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.  Uma narrativa com duração de duas horas e vinte e cinco minutos, cujo ápice cinematográfico se dá por ocasião do julgamento dos mafiosos. Bellocchio permite com seu filme um retorno ao melhor momento da cinematografia italiana que foi justamente na década de setenta, com filmes de cunho político e social. O filme permitiu um novo reencontro do notável compositor Nicola Piovani que iniciou sua parceria com Bellocchio em 1971 através do filme EM NOME DO PAI.  A trilha de Piovani assume em determinados momentos uma função marginal, em outros momentos de acompanhamento e ainda revelando extrema funcionalidade, justificando o prêmio Globo de Ouro da Itália, para Piovani pela trilha e para Bellocchio pela direção. Pudemos perceber na trilha sonora, fragmentos musicais de Piovani por ocasião do seu trabalho para o filme O Holandês Voador de 1995 e que se mostraram de extrema pertinência com as cenas de O Traidor. O filme consumiu um orçamento de 8 milhões de Euros, mas seguramente modesto perto da expressão de grandeza que o filme demonstra. Se fôssemos extrair do filme alguma metáfora, poderia ser aquela de que o traidor na verdade prefere aderir a traição, do que propriamente passar a vida esperando por ela. Por outro lado, no aspecto moral, percebemos que na Cosa Nostra prevalece a dupla moral, aquela que prega e não pratica assim como a que pratica mas não prega.

No arquivo de áudio a música At The Bottom Of The Well de Nicola Piovani para o filme O Holandês Voador, com fragmentos na trilha de O Traidor.