ANIVERSÁRIO DE ALAN SILVESTRI

Publicado por admin em dom, 03/25/2018 - 10:04
Até aqui já são mais de 120 trilhas compostas, valendo-lhe 39 prêmios e duas indicações ao Oscar, respectivamente por FORREST GUMP, O CONTADOR DE HISTÓRIAS em 1995 e EXPRESSO POLAR de 2005. Uma das trilhas mais elogiadas de Alan Silvestri é do filme O SEGREDO DO ABISMO de 1989.

Alan Silvestri nasceu no dia 26 de março de 1950 na cidade Nova Iorque. O pai dele é de uma segunda geração de imigrantes italianos e a mãe de uma segunda geração de imigrantes irlandeses. Desde muito cedo o menino Alan manifestou interesse pela música, embora não tivesse nenhuma raiz musical na família. Aos três anos  começou a tocar  bateria e a medida que crescia, aumentava o seu interesse por outros instrumentos como a guitarra. Durante os anos escolares ele chegou a se tornar membro de uma orquestra da escola secundária onde estudava e teve a oportunidade de tocar vários instrumentos como bateria, fagote, clarinete, saxofone e instrumentos de sopro de madeira. Paralelamente começou a compor naquele momento, sendo que o estudo de harmonia aguçou a sua sensibilidade musical. Depois que ele se formou de escola secundária nos anos sessenta, Alan se matriculou na Faculdade de Música da cidade de Boston.

  O acaso o colocou frente a um produtor de cinema que lhe deu a primeira oportunidade para compor trilhas para o cinema, isto em 1972, com o filme chamado O Gangue de Doberman que serviu de escada para Alan Silvestri começar a escalar o caminho das trilhas sonoras do cinema.

Bem a partir desse instante, Silvestri resolveu segurar com as duas mãos a oportunidade que estava diante da sua vida profissional. Encarou o desafio com competência e o resultado foram novos convites para pequenos trabalhos, mas que no final serviram para dar visibilidade ao seu nome. Em 1977 ele era convidado para compor a trilha sonora de uma série policial para a TV denominada Starsky and Hutsch, exibida no Brasil pela Rede Bandeirantes.  Depois de quase dez anos dedicados à televisão, surge então a primeira oportunidade no cinema, justamente com um parceiro que é seu fiel companheiro até os dias de hoje, o cineasta Robert Zemeckis, uma espécie de discípulo de Spielberg. A dupla Silvestri e Zemeckis iniciou a relação profissional através do filme TUDO POR UMA ESMERALDA em 1984.

Até aqui já são mais de 120 trilhas compostas, valendo-lhe 39 prêmios e duas indicações ao Oscar, respectivamente por FORREST GUMP, O CONTADOR DE HISTÓRIAS em 1995 e EXPRESSO POLAR de 2005. Uma das trilhas mais elogiadas de Alan Silvestri é do filme O SEGREDO DO ABISMO de 1989. O trabalho mais desafiador de Silvestri no entanto foi para o filme NÁUFRAGO, no qual praticamente restou-lhe apenas o tempo de sete minutos para compor uma música que pudesse concorrer com a atmosfera que cercava o personagem Chuck Noland ( Tom Hanks). A trilha mais famosa, sem dúvida DE VOLTA PARA O FUTURO.

A carreira concertista de Alan Silvestri começou em alto estilo, a partir do momento em que ele teve a oportunidade de reger o tema do filme DE VOLTA PARA O FUTURO, no SUNDANCE FILME FESTIVAL, oportunidade em que dividiu o palco com nada mais do que Georges Delerue, Henry Mancini e Maurice Jarre. Mas sua estreia solo em concerto único aconteceu na capital espanhola Madri. Desde então tem participado de vários eventos, como em 2011 em Viena, quando foi homenageado com um repertório formado pelas suas melhores trilhas.

Com estreia marcada para o dia 05 de abril no Brasil, o novo filme de Steven Spielberg JOGADOR Nº1, cuja trilha foi composta por Alan Silvestri.

A roupagem musical de Alan Silvestri para cada filme obedece sempre o traje que o evento exige. Por exemplo, quando do filme REVELAÇÃO que foi a mais hitchcockiana produção de Robert Zemeckis, o compositor Alan Silvestri percebeu que o mais indicado seria transitar na pegada musical no estilo de Bernard Herrmann e assim foi feito.