AS INJUSTIÇAS DO OSCAR NA MÚSICA -PARTE 11.

Publicado por admin em dom, 02/25/2018 - 09:03
Mais uma vez John Williams esperou sentado por um Oscar que não veio, mesmo tendo concorrido com duas trilhas sonoras, respectivamente para INDIANA JONES E A ÚLTIMA CRUZADA e NASCIDO EM 4 DE JULHO.

Na festa do Oscar de 1990 a grande zebra foi justamente o compositor Alan Menken que fez barba e cabelo, deixando para trás John Williams que concorria com duas trilhas,  Indiana Jones e Nascido em 4 de Julho. Também desbancou James Horner que concorreu com a trilha do filme Campo dos Sonhos. Alan Menken com Pequena Sereia levou duas estatuetas, sendo a primeiro com a trilha instrumental e o segundo com melhor canção, concorrendo sozinho.

Alan Menken em 1992 novamente acabou fazendo barba e cabelo com a música do desenho A BELA E A FERA, pois ganhou o Oscar pela trilha instrumental e ainda melhor canção. Em 1993 novamente Alan Menken toma conta da música do Oscar, pois ALADDIN levou a trilha instrumental e ainda canção.

Mais uma vez John Williams esperou sentado por um Oscar que não veio, mesmo tendo concorrido com duas trilhas sonoras, respectivamente para INDIANA JONES E A ÚLTIMA CRUZADA e NASCIDO EM 4 DE JULHO.

Em 1996 antevendo uma trapalhada com premiação mais uma vez direcionada para Alan Menken e a Academia resolveu então desdobrar a categoria de música, escolhendo a melhor trilha de comédia ou musical. Não deu outra e Alan Menken fatura mais um Oscar com POCAHONTAS. Na mesma noite ele também concorre e vence com a melhor canção para o desenho POCAHONTAS.

Em quatro festas do Oscar, 8 estatuetas, depois dessa parece que a Academia acordou para a injustiça que estaria sendo cometida contra outros concorrentes.

Quase que anualmente os críticos de cinema elaboram listas de trabalhos ignorados pela Academia, mas lamentavelmente a música nunca é lembrada, pois as menções acabam sendo para filmes, cineastas, atores e atrizes. Claramente isso denota o quanto a música continua sendo desprezada pela Academia e por conta disso tornam-se inevitáveis as injustiças.