A MÚSICA DA CRUCIFICAÇÃO DE CRISTO

Publicado por admin em sex, 04/10/2020 - 11:50
 O compositor John Debney  por ocasião de seu trabalho para Mel Gibson em A PAIXÃO DE CRISTO, utilizou-se de instrumentos antigos como o “oud” que é um violão turco considerado uma espécie de príncipe dos instrumentos armênios. O “duduk” um instrumento de vento armênio um pouco semelhante ao clarinete, uma flauta de bambu, e o “erhu” uma espécie de violino chinês.

A música é tão velha como a humanidade, mas pouco se sabe sobre sua presença na Antiguidade. Existem muitas teorias, como a de um sábio chinês chamado Ling Lun, que viveu 2.500 anos antes de Cristo e que teria ordenado e sistematizado os cinco tons da música oriental, conferindo a cada um, o nome de uma classe social desde o camponês até o imperador. Na Grécia Antiga as peças musicais atraiam grande público e entre harpas, flautas e liras, preponderava muitas vezes a figura do coro. Mas e na época de Cristo que tipo de predominância musical existia naquele tempo? Segundo a Bíblia, vamos encontrar uma gama diversificada de instrumentos desde o alaúde, cítara, pífaro e muitos outros. No cinema, quando se trata de abordagem bíblica, notadamente envolvendo a figura de Cristo e mais especificamente para reproduzir uma atmosfera musical para a cena da crucificação, nem sempre é levada em consideração a utilização de instrumentos de época, o que vale é o sentimento de quem narra o episódio. O compositor John Debney  por ocasião de seu trabalho para Mel Gibson em A PAIXÃO DE CRISTO, utilizou-se de instrumentos antigos como o “oud” que é um violão turco considerado uma espécie de príncipe dos instrumentos armênios. O “duduk” um instrumento de vento armênio um pouco semelhante ao clarinete, uma flauta de bambu, e o “erhu” uma espécie de violino chinês. Sua trilha acabou se transformando numa compilação de muitas aproximações estilísticas. Ele utilizou alguns dos músicos que participaram por exemplo, da trilha sonora de Peter Gabriel para o filme de Martin Scorsese, A Última Tentação De Cristo. Independente da ambientação de época da música, o mais importante está na sua funcionalidade quanto a reforçar o impacto de uma cena como a crucificação de Cristo. O estilo da música vai depender da própria característica musical do compositor, assim como o papel e realce da música vai depender da vontade do diretor do filme. A linguagem da música não pode ser explicada por meio das palavras.