ANIVERSÁRIO DE AL PACINO

Publicado por admin em qua, 04/25/2018 - 10:29
inda hoje, Al Pacino continua se dedicando ao teatro, onde começou sua trajetória de ator, em 1969, estudando interpretação com Herbert Bercov. Já no cinema até aqui são 56 participações e a mais recente em O IRLANDÊS, no qual vive o líder do sindicato dos motoristas, Jimmy Hoffa.

Alfredo James Pacino , o Sonny, como é carinhosamente chamado, desde os tempos de criança. Estamos falando de Al Pacino que aniversaria neste dia 25 de abril, ele que nasceu na cidade de Nova Iorque, no bairro do Bronx em 1940. Ele figura sempre no topo da lista dos maiores atores de todos os tempos do cinema. Filho de italianos, Salvatore e Rosa, os pais se divorciaram quando ele era muito jovem. Com isso ele viveu na casa dos avós materno. Um dos passatempos favoritos de Pacino, quando criança, era repetir a fala dos atores nos filmes que assistia, seguramente era o prenúncio de um talento que viria mais tarde a aflorar. Depois de ir muito mal durante o período escolar, ele acabou expulso do colégio onde estudava. Pacino teve uma fase de depressão e pobreza, onde não tinha nem dinheiro para o ônibus que o levaria para a Escola de Arte Dramática de Nova Iorque, onde estudava com Leo Strasberg. A sua estréia no cinema se deu em 1969, através do filme ME NATALIE, mas indiscutivelmente as atenções estiveram voltadas para o grande talento demonstrado em O PODEROSO CHEFÃO de 1972, vivendo o papel de Michael Corleone ambicionado por outros importantes nomes do cinema como Robert Redford, Warren Beatty, Jack Nicholson, Ryan O’Neal, Robert De Niro. Depois da indicação ao premio de melhor ator coadjuvante na festa do Oscar pelo desempenho em O PODEROSO CHEFÃO, começaram a jorrar convites para Al Pacino, que no entanto, mostrou-se mais seletivo, escolhendo aqueles projetos em que ele acreditasse mais. Foi assim que aceitou o convite do diretor Sidney Lumet para fazer o policial que tenta combater a corrupção e sofre ameaças até mesmo por parte de colegas em SERPICO. Logo em seguida, sob a batuta do mesmo diretor Sidney Lumet, Al Pacino conquistaria o prestígio definitivo na arte de representar, por ocasião do filme UM  DIA DE CÃO, onde ele faz o papel de um assaltante de banco que quer dinheiro para que o amante possa fazer uma operação para mudar de sexo. Um filme tragicômico, permeado de muita polêmica e que rendeu bons dividendos para Pacino, que mais uma vez convence plenamente em sua atuação. Mas nem tudo foram rosas já que em 1977 ele faz BOBBY DEERFIELD, por puro idealismo e quebra a cara, o filme foi um verdadeiro fiasco. 

A década de oitenta não foi nada boa para Al Pacino, já que foram muitos insucessos no cinema. Alguns discretos destaques correriam por conta de SCARFACE de Brian De Palma e Vitimas de Uma Paixão. Ainda na década de oitenta, Al Pacino foi acometido de uma forte pneumonia, recusando algumas propostas de amigos, como de Coppola para fazer Apocalipse Now, mas também foi rejeitado para o papel em UMA LINDA MULHER. Os anos noventa começam a sorrir para Al Pacino ele faz um papel cômico em DICK TRACY, logo em seguida é escalado por Coppola para O PODEROSO CHEFÃO 3. Nesse filme existe uma cena em que ele está no teatro assistindo uma ópera, vale salientar que Al Pacino é um fanático por operas. Em O SUCESSO A QUALQUER PREÇO, ele faz o papel de um corretor de imóveis, contracenando ao lado de Jack Lemmon, que pelo papel, ganhou o premio de melhor ator no Festival de Veneza.  Al Pacino foi contemplado com o  Prêmio Cecil B. DeMille, concedido pela Associação de Críticos Estrangeiros de Hollywood. Ainda hoje, Al Pacino continua se dedicando ao teatro, onde começou sua trajetória de ator, em 1969, estudando interpretação com Herbert Bercov. Já no cinema até aqui são 56 participações e a mais recente em O IRLANDÊS, no qual vive o líder do sindicato dos motoristas, Jimmy Hoffa. Al Pacino também dirigiu em quatro oportunidades e na galeria de prêmios reúne 44 prêmios além de ter sido indicado para outros 70. Um dos papeis mais populares e que também rendeu prêmios foi por ocasião do filme de 1992 PERFUME DE MULHER, onde ele vive o coronel cego Frank Slade. A trilha sonora deste filme confiada ao competente Thomas Newman.