ANIVERSÁRIO DE JOHN DEBNEY

Publicado por admin em sab, 08/18/2018 - 09:22
Certa vez John Debney afirmou que sua trilha favorita sempre foi a que ele compôs para o filme de 1995 A Ilha da Garganta Cortada. Não seria difícil imaginar o quanto que essa trilha o faz lembrar do lendário Erich Wolfgang Korngold em Capitão Blood de 1935, também a sua preferida daquele que o inspirou em inúmeras trilhas.

John Debney nasceu no dia 18 de agosto de 1956 em Glendale, Califórnia,USA. Filho do produtor cinematográfico Louis Debney dos estúdios Disney, estava mais ou menos na cara, que John teria como virtual destino o cinema. Aos seis anos de idade já tocava guitarra, um prenúncio claro de que o destino também deveria ser a música, então estava feita a junção a música do cinema. John Debney é formado pelo Instituto de Arte da Califórnia, diplomado em composição, isso em 1979. Pra começar, Debney encarou uma parceria com o compositor de temas pra televisão, Hoyt Curtin que trabalhava para Hanna Barbera. Os primeiros temas musicais de Debney para a televisão foram para series famosas como JORNADA NAS ESTRELAS, NOVA GERAÇÃO em 1987. Degrau por degrau, foi assim a escala de ascensão do compositor John Debney no cenário da musica no cinema. Inicialmente como arranjador, trabalhou para alguns compositores até garantir seu próprio lugar. Perto de atingir a marca de duas centenas de trilhas compostas para cinema e televisão, encarou tarefas desafiadoras. Uma delas para o filme de Mel Gibson A PAIXÃO DE CRISTO. O primeiro desafio foi vencer o circulo das especulações que apontavam outros nomes. Como os produtores não pretendiam uma trilha convencional para o filme, isso desafiou o espírito de audácia e criação de Debney que incursionou por temáticas étnicas, incluindo alguns instrumentos diferentes como um violão turco e ainda um instrumento armênio muito parecido com o clarinete. John Debney contou com a participação de alguns músicos que trabalharam com Peter Gabriel por ocasião da trilha sonora do filme A Última Tentação de Cristo. O resultado do trabalho pode ser medido pelos prêmios recebidos, além da indicação ao próprio Oscar, pela primeira vez na sua trajetória. Outros trabalhos importantes de Debney para o cinema poderiam ser apontados através dos filmes  A Ilha da Garganta Cortada (1995), O Fim dos Dias (1999), O Mistério da Libélula e O Escorpião do Rei (2002), Homem de Ferro 2 ( 2010), Steve Jobs (2013) e Mogly: O Menino Lobo (2016). 

Certa vez John Debney afirmou que sua trilha favorita sempre foi a que ele compôs para o filme de 1995 A Ilha da Garganta Cortada. Não seria difícil imaginar o quanto que essa trilha o faz lembrar do lendário Erich Wolfgang Korngold em Capitão Blood de 1935, também a sua preferida daquele que o inspirou em inúmeras trilhas.