A GAROTA DINAMARQUESA (2015).

Publicado por admin em sab, 11/04/2017 - 11:15
Trilha sonora original d filme A Garota Dinamarquesa composta por Alexandre Desplat.

A GAROTA DINAMARQUESA (2015).

Ao ouvir a trilha sonora do filme de 1994,  O DECLÍNIO DOS HOMENS composta pelo francês Alexandre Desplat tive a nítida sensação de que estar nascendo um grande nome da música no cinema. Passei então a acompanhar a sua trajetória e a cada trilha me encantava a sua solução musical para os filmes. Foi assim com A MOÇA DO BRINCO DE PEROLA, SYRIANA, A RAINHA, O CURIOSO CASO DE BENAJMIN BUTTON, O ESCRITOR FANTASMA, O DISCURSO DO REI, A ÁRVORE DA VIDA e o mais criativo e versátil trabalho que foi para O GRANDE HOTEL BUDAPESTE. Das influências mais assumidas por Desplat acredito que aquela que mais acabou se encaixando na sua proposta de trabalho foi de Nino Rota, destacadamente um especialista em trilha de acompanhamento. Aliás, este gênero sempre foi muito mal compreendido,  como o jornalista  Paulo Francis que achava a música de Henry Mancini como “música de elevador”. Digo isso, simplesmente pelo fato de que o maior valor de um compositor de trilhas está na capacidade de oferecer através da sua música aquilo que não pode ser dito nem mostrado pela cena. É isso que faz, por exemplo de um Bernard Herrmann ou Ennio Morricone, compositores de trilhas funcionais que dialogam com o enredo.

A trilha sonora de A GAROTA DINAMARQUESA é de uma beleza sublime, mas infelizmente Desplat insiste em revisitar alguns de seus temas como em O DISCURSO DO REI, O JOGO DA IMITAÇÃO e GRANDE HOTEL BUDAPESTE.  Desplat tem uma capacidade melódica que fica evidente no amplo leque de notas que são dispostas em sucessão, por vezes marcado por um estilo minimalista. Ninguém pode questionar o fato das trilhas de Desplat contemplarem aqueles que são considerados os elementos fundamentais da música que são a melodia, ritmo e harmonia. Por outro lado, o cinema está precisando de gente que possa valorizar mais a música no contexto da narrativa e não simplesmente acompanhar o curso da mesma. A pontuação de Desplat para  A GAROTA DINAMARQUESA, procurou estabelecer que a ótica do filme estaria ligada através da personagem Gerda. Mas, por exemplo, quando da música Lillis Death, no instante mais emocionante do filme se Desplat tivesse promovido uma fusão do piano com o violoncelo, o papel funcional estaria mais pertinente com o golpe resolutório.

Em tempos de diversidade e identidade de gênero, o filme A GAROTA DINAMARQUESA ambientado na Copenhague de 1926 é um excelente exercício de reflexão para o momento que estamos vivendo, principalmente considerando que independente das diferenças entre gerações o grande desafio ainda é a inclusão.