A CANÇÃO DOS NOMES

Publicado por admin em dom, 01/26/2020 - 11:11
O cineasta François Girard acabou ganhando notoriedade em 1998 com o sucesso do seu filme Violino Vermelho. Agora em 2019, novamente o violino volta a ganhar protagonismo no seu filme A CANÇÃO DOS NOMES, ele garante, no entanto, que não procura os violinos, mas sim os violinos que correm atrás dele.

O cineasta François Girard acabou ganhando notoriedade em 1998 com o sucesso do seu filme Violino Vermelho. Agora em 2019, novamente o violino volta a ganhar protagonismo no seu filme A CANÇÃO DOS NOMES, ele garante, no entanto, que não procura os violinos, mas sim os violinos que correm atrás dele. Não importa, pois o filme A CANÇÃO DOS NOMES é uma história pungente que mostra Dovidi um garoto polonês refugiado, verdadeiro fenômeno com o violino. Dovidi vai morar com uma família inglesa e ganha um irmão, o garoto Martin que sonhava com música através do piano, mas ao perceber a genialidade de seu irmão com o violino, isso fez admirá-lo ainda mais. O filme é dividido em três épocas distintas, sendo que na segunda, é quando o pai de Martin promove o lançamento de Dovidi para o público londrino, através de um recital, mas naquele dia ele desaparece misteriosamente. A partir desse instante, Martin empreende uma busca frenética no sentido de encontrar o irmão Dovidi. O cineasta François Girard utiliza o tipo de narrativa binária, que consiste em dois fios condutores, um com o presente e o outro com o passado. Aliás, este é um recurso fílmico extremamente delicado, que costuma ser desafiador para o talento de qualquer cineasta que queira encará-lo, pois nesse caso a um entrecruzamento da narrativa. O filme é baseado no livro do crítico musical inglês Norman Lebrecht e que foi adaptado para o cinema por Jeffrey Caine o mesmo roteirista de O JARDINEIRO FIEL. O cineasta François Girard trabalhou com dois personagens, mas que viveram três épocas, exigindo então três pares de atores. Na última época do filme, Martin foi interpretado por Tim Roth, enquanto Dovidi foi vivido por Clive Owen. A trilha sonora de A CANÇÃO DOS NOMES foi composta pelo compositor canadense Howard Shore. Foi a primeira vez que Girard trabalhou com o seu compatriota Shore e ficou profundamente bem impressionado, não só pela qualidade do trabalho, mas acima de tudo pelo profundo grau de profissionalismo do compositor. Shore que tem raízes judaicas, fez um profundo trabalho de pesquisa até chegar ao tema musical central da história The Song of Names for  Violin and Cantor, o que ensejou o próprio nome do filme A CANÇÃO DOS NOMES.