CENA DE PERSEGUIÇÃO DE CARROS.

Publicado por admin em seg, 11/20/2017 - 10:54
O ator Steve McQueen, como havia feito como uma moto no filme “Fugindo do Inferno”, fez grande parte das cenas a bordo do Mustang em BULLIT.

Alguns diretores souberam perceber que para determinadas cenas, a presença da música poderia concorrer com o impacto da cena, assim sendo preferem manter os efeitos sonoros. No filme BULLIT de 1968, dirigido pelo competente Peter Yates, temos o policial, estrelado por Steve McQueen, marcando época pela incrível perseguição nas ruas de San Francisco entre um Mustang 390 GT e um Dodge Charger. McQueen é o detetive Frank Bullitt, policial cuja tarefa é proteger uma testemunha durante 48 horas da Máfia que quer eliminá-la. Depois que a tal testemunha é morta, Bullit inicia uma investigação solitária para tentar localizar dois homens suspeitos a bordo do Dodge. Dois Mustang 390 GT e dois Dodge Charger foram usados na famosa perseguição. A Ford patrocinou a produtora do filme, a Warner Brothers.
Os carros foram modificados por um experiente piloto dublê, Max Balchowsky, que trabalhou em outros filmes que envolviam carros como Grand Prix e Speedway, com Elvis Presley.
Dos quatro carros usados no filme BULLIT, apenas um Mustang fico inteiro. Ele foi comprado por um funcionário da Warner que chegou a receber uma oferta do ator Steve McQueen que era um aficionado por carros. A filmagem da cena de perseguição levou três semanas, resultando em nove minutos e 42 segundos de cenas. Embora os produtores tivessem tentado, não foi autorizada uma cena na Ponte Golden Gate. O ator Steve McQueen, como havia feito como uma moto no filme “Fugindo do Inferno”, fez grande parte das cenas a bordo do Mustang em BULLIT. Esta cena a música cede espaço para os ruídos decorrentes da perseguição de carros, muito embora o tema principal da trilha composta pelo argentino Lalo Schifrin tenha sido predominante durante o filme.