DE VOLTA PARA O FUTURO (1985)

Publicado por admin em ter, 10/03/2017 - 14:54
Trilha sonora original do filme De Volta Para o Futuro composta por Alan Silvestri

DE VOLTA PARA O FUTURO conta a história de um adolescente que dirige uma máquina construída por um cientista, que acidentalmente entra no túnel do tempo. No elenco, as presenças de Michael J. Fox e Christopher Lloyd, nos papéis centrais.

O compositor Alan Silvestri começou a trabalhar com o cineasta Robert Zemeckis em TUDO POR UMA ESMERALDA, mas a repercussão maior do seu trabalho aconteceu a partir da trilogia DE VOLTA PARA O FUTURO. O tema principal é de um vigor extraordinário e funcionou como um prefixo musical para as produções subsequentes, estabelecendo a trilogia. Na primeira produção, tivemos na trilha a inserção de algumas canções que de certa forma concorreram com a parte instrumental como “The Power Of Love”, interpretada por Huey Lewis e muitas outras. Essas canções tiveram o objetivo de pontuar as respectivas épocas apontadas no filme. Na terceira sequência cinematográfica, pudemos perceber um tratamento diferenciado de Alan Silvestri a partir do tema principal, com improvisos interessantes e que antes não foram evidenciados. O próprio tema de fechamento, até pelas referências no Monumental Valley, tem um ritmo característicos do antológico western americano.

O compositor Alan Silvestri é filho de imigrantes italianos, desde os três anos de idade demonstrava inclinação para a música, quando passou a se interessar pela bateria. Durante os anos escolares, ele chegou a se tornar membro de uma orquestra da escola secundária, onde estudava e teve a oportunidade de tocar vários instrumentos como tambor, fagote, clarinete, saxofone e instrumentos de sopro de madeira. Ele também começou a compor naquele momento, sendo que o estudo de harmonia aguçou a sua sensibilidade musical. O acaso o colocou frente a um produtor de cinema que lhe deu a primeira oportunidade para compor trilhas para o cinema, isto em 1972, para o filme THE DOBERMAN GANG. A partir desse instante, Silvestri resolveu segurar com as duas mãos a oportunidade que estava diante da sua vida profissional. Encarou o desafio com competência e como resultado, surgiram novos convites para pequenos trabalhos, mas que no final serviram para dar visibilidade ao seu nome.

Em 1977 ele era convidado para compor a trilha sonora de uma série policial para a TV, denominada STARSKY AND HUTSCH, exibida no Brasil pela TV Bandeirantes. Depois de quase dez anos dedicados à televisão, surge então a primeira oportunidade no cinema, justamente com um parceiro que é seu fiel companheiro até os dias de hoje, o cineasta Robert Zemeck, uma espécie de discípulo de Spielberg.