FOGOS DE ARTIFÍCIO NA QUARTA-FEIRA (2006).

Publicado por admin em ter, 11/21/2017 - 09:58
Premiado filme do diretor iraniano Asghar Farhadi.

Os iranianos apreciam títulos enormes para os seus filmes, mas também tem por traço cultural festejar a chegada do Ano Novo com intensa queima de fogos de artifício. Mas o fim do ano também serve para que se as empresas promovem seus balanços, na vida privada muitos casais também acabam fazendo seus acertos de contas. É o caso de Samiei que está desconfiada que o marido Morteza está tendo um caso com uma vizinha. O pavio foi aceso e pode incendiar uma relação que já contaminou o pequeno Amir Ali, filho do casal, que é testemunha das brigas entre o pai e a mãe. A situação se torna ainda mais turbulenta diante da presença inicialmente apaziguadora e depois incendiária da faxineira Roohni, que está prestes a se casar e tem que testemunhar o clima de infidelidade e desentendimento do casal. A construção dessa narrativa se dá de forma inteligente, oferecendo contornos dinâmicos a partir do envolvimento de outros personagens nessa história. Os méritos vão todos para o diretor Asghar Farhadi que foi o ganhador do Oscar de melhor filme estrangeiro com o seu O Apartamento. O filme Fogos de Artifício na Quarta-feira é o terceiro longa metragem do cineasta Asghar Farhadi que arrebatou três prêmios no Festival Internacional de Cinema do Irã em 2007, justamente o de melhor filme, direção e edição, confirmando a qualidade da dinâmica dada ao filme.

A trilha sonora foi composta pelo iraniano Peyman Yazdanian, respeitado pianista e compositor que já produziu trilhas sonoras para quase cinco dezenas de filmes. Atualmente leciona piano e participa de recitais em seu país. Ao mesmo tempo em que seu trabalho apresenta motivos persas, como também revela traços orientais. Concluiu este ano a trilha sonora do novo filme do polêmico cineasta iraniano Mouhammad Rasoulof intitulado LERD, que reproduz a corrupção e a injustiça na sociedade iraniana.