A GAITA NA TRILHA SONORA.

Publicado por admin em dom, 12/17/2017 - 06:30
Uma das sequências mais fabulosa da história da cinematografia, promovida pela genialidade do cineasta Sergio Leone

A partir da flauta, passando pelo oboé, não se esquecendo do clarinete e terminando no fagote, estes instrumentos foram sempre considerados como essencialmente melódicos. Contudo não podemos nos esquecer de reconhecer que a harmônica ou mais popularmente a gaita, traz também possibilidades que diríamos até multifônicas. O gaitista belga Toots Thiellemans ao longo da sua trajetória musical, compareceu com o seu instrumento nas trilhas sonoras de 17 filmes. Em algumas delas, tendo um destaque todo especial, como por exemplo em 1973 por ocasião do filme “LICENÇA PARA AMAR ATÉ MEIA-NOITE”, com a trilha sonora composta por John Williams, mas que nas músicas “Wednesday Special”e “Nice To Be Around” o solo inconfundível da gaita de Toots Thielemans. Outro momento soberbo do gaitista aconteceu por ocasião de JEAN DE FLORETTE e A VINGANÇA DE MANON (1986) uma sequencia cinematográfica dirigida por Claude Berri, onde os temas de autoria de Jean Claude Petit foram magnificamente executados pela gaita de Thielemans. Também no filme de ação de 1998 TEMPESTADE, do diretor Mikael Salomon, quando então a música de Christopher Young ganha relevo especial a partir do tema principal, com o solo do gaitista belga.

Mas o cineasta Sergio Leone foi mais longe quando em ERA UMA VEZ NO OESTE, permitiu que a gaita assumisse um protagonismo especial, participando do enredo. No filme, Charles Bronson atende pelo apelido de Harmônica, justamente pelo fato de ter no instrumento a sua companhia de todas as horas. Em clima de emboscada ou mesmo em noite sombria, lá está o Harmônica, com os acordes denunciando a sua presença e inibindo a presença dos inimigos.

A cena inicial do filme é uma verdadeira obra prima, quando então na estação os bandidos aguardam a chegada do Harmônica. O autor da trilha sonora o compositor Ennio Morricone convenceu o diretor Sergio Leone que nesta cena inicial do filme, a música entraria justamente no momento em que ela se tornasse rigorosamente  indispensável, justamente para anunciar a presença do personagem Harmônica. Até o momento em que a música marca presença, temos os espaços da banda sonora, sendo preenchidos pela sonorização do ambiente que é amplificada, aumentando o grau de tensão e suspense no desdobramento da história. Confiram !