ANÔNIMO VENEZIANO (1970)

Publicado por admin em seg, 10/02/2017 - 16:52
Trilha sonora original do filme Anônimo Veneziano composta por Stelvio Cipriani

O filme ANÔNIMO VENEZIANO mostra um músico que, após receber a notícia de que tem pouco tempo de vida, resolve reencontrar a esposa de quem estava separado. O encontro do casal acontece na cinematográfica Veneza, permeado de intensa emoção com muitas recordações. No elenco do filme, dirigido por Enrico Maria Salerno, as participações de Tony Musante e a brasileira Florinda Bulkan. O sucesso do filme foi determinado principalmente pela música composta por Stelvio Cipriani. A trilha sonora virou uma espécie de prefixo dos namorados, servindo até mesmo para marcar os passos da noiva até o altar. Na época do lançamento de ANÔNINO VENEZIANO, com a música de Stelvio Cipriani, tivemos também o lançamento do filme LOVE STORY com música de Francis Lai. Houve então uma polêmica levantada em torno de que a música de Lai seria plágio da música de Cipriani, mas nada ficou comprovado. E nada impediu que Francis Lai ganhasse o Óscar de melhor trilha pelo seu trabalho para o filme LOVE STORY.

Stelvio Cipriani marcou sua estreia no campo musical quando a cantora Rita Pavone começava seu sucesso. Cipriani fazia os arranjos e também regia a orquestra que acompanhou durante muitos anos a cantora de enorme prestígio.

Formado pelo Conservatório Santa Cecília de Roma, em sua terra natal, nasceu no dia 20 de agosto de 1937. Stelvio Cipriani, depois da experiência em trabalhar com Rita Pavone, foi convidado pelo diretor espanhol Eugenio Martin, em 1966, para fazer a trilha sonora do spaghetti-western O PREÇO DE UM HOMEM. A experiência representou portas abertas para o cinema. No ano seguinte, Cipriani trabalhou com o seu compatriota Luigi Vanzi em UM HOMEM, UM CAVALO E UMA PISTOLA, pronto, estava carimbado o passaporte para continuar produzindo trabalhos em outros gêneros cinematográficos. Quem diria que na juventude, Cipriani até que tentou jogar futebol, mas a experiência não durou muito tempo, mas até hoje ama o cálcio, que é futebol em italiano.

Stelvio Cipriani já compôs para inúmeras novelas televisivas, ele é honesto em justificar que a dedicação é a mesma de quando se faz uma trilha para o cinema, mas que as razões são puramente de ordem econômica, inegavelmente o cinema satisfaz muito mais ao compositor. O compositor assume ter mil defeitos, dentre os quais ressalta a presunção e certo grau de pedantismo. Mas por outro lado, na balança das qualidades, destaca-se o espírito de colaboração e uma parcela generosa daquilo que faz bem aos nobres, a compreensão. Pela importância que ele representa para a música no cinema da Itália, foi condecorado com a comenda entregue pelo presidente italiano Óscar Luigi Scalfaro, em 1996.

Stelvio Cipriani, em 1994, gravou um CD pela CAM, com a Orquestra Sinfônica da Bulgária num projeto intitulado Cinema e Música. Por meio desse projeto, ele fez várias apresentações não só pela Itália, bem como por alguns países da Europa.

Além das músicas, originalmente compostas para a trilha sonora de ANÔNIMO VENEZIANO, o compositor incluiu uma peça verdadeiramente extraordinária, que contribuiu para valorizar ainda mais o seu trabalho. Trata-se do Adágio para o Concerto de Oboé e Cordas para Orquestra de Alessandro Marcello. A trilha sonora de ANÔNIMO VENEZIANO foi agraciada com o Nastro d’Argento que é o prêmio instituído pelo Sindicato dos Jornalistas da Itália.