BONS LIVROS, BONS FILMES E BOAS MÚSICAS.

Publicado por admin em sex, 01/26/2018 - 10:48
Max Steiner produziu uma de suas mais belas páginas musicais de toda a sua gloriosa carreira em Hollywood, faltando o devido reconhecimento com prêmios para uma trilha que ganharia notoriedade e que serviu até mesmo para ilustrar inúmeros clipes produzidos na festa do Oscar.

Existem hoje em Hollywood mais de cinco mil roteiristas trabalhando para o cinema, nem por isso tal fato representaria apenas a ideia de termos roteiros originais para o cinema. Não por acaso, os números apontam que 85% dos filmes produzidos em Hollywood foram baseados ou transportados de livros que se tornaram célebres. Não se trata de uma formula de sucesso, mas de uma premissa que tem dado bons resultados. E O VENTO LEVOU, filme de 1939, não é a maior obra-prima do cinema americano, mas é, indiscutivelmente, o filme mais popular produzido em Hollywood em todos os tempos. Passados mais de 70 anos, a história de sua realização é ainda lembrada. Foi sob a autoridade de David Selznick que foi possível a transposição para às telas do romance de Margaret Mitchell. Na sua realização, Selznick despediu e contratou roteiristas e diretores ao seu bel prazer. Scott Fitzgerald e Ben Hecht escreveram trechos do filme, mas o único a assinar foi Sidney Howard. Victor Fleming ganhou o crédito de diretor, mas George Cukor, Sam Wood e o diretor de arte William Cameron Menzies responsabilizaram-se por muitas seqüências.

A trilha antológica de E O VENTO LEVOU composta pelo austríaco Max Steiner acabou se transformando num prefixo musical inconfundível. O filme ganhou 8 Oscars, mas surpreendentemente não levou de melhor música, composta pelo austríaco Max Steiner. Tal fato acabou sendo considerado como uma das maiores injustiças praticadas pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood. Apresentamos três gravações da trilha sonora do filme E O VENTO LEVOU. A primeira é de 1939 e que foi reeditada em Cd em 1983, versão mono com a orquestra regida pelo próprio autor Max Steiner. O tema principal foi aquele que mais marcou ao longo do tempo, imortalizando cenas desta produção que contagiou plateias de todo o mundo. Uma segunda gravação primorosa da trilha sonora de E O VENTO LEVOU , com execução da Sinfônica de Londres, regida por Muir Mathieson, que foi editada pela primeira vez pelo selo da Warner bross e depois em 1998 foi reeditada através da Sonic Images.

Max Steiner produziu uma de suas mais belas páginas musicais de toda a sua gloriosa carreira em Hollywood, faltando o devido reconhecimento com prêmios para uma trilha que ganharia notoriedade e que serviu até mesmo para ilustrar inúmeros clipes produzidos na festa do Oscar.