A VOLTA AO MUNDO EM 80 DIAS (1956)

Publicado por admin em seg, 10/02/2017 - 11:47
Trilha sonora original de A Volta ao Mundo em 80 dias composta por Victor Young

O filme A VOLTA AO MUNDO EM 80 DIAS ainda permanece como a melhor adaptação do livro de Julio Verne para as telas, dirigido por Michael Anderson e com um elenco de estrelas formado por Cantinflas, David Niven, Shirley MacLaine, Peter Lorre, Frank Sinatra, Buster Keaton, Fernandel, John Giulgud, Trevor Howard, Charles Boyer e muitos outros. Das oito indicações para o Oscar, o filme venceu cinco estatuetas, inclusive de melhor música para Victor Young. O compositor Victor Young morreu no dia 10 de novembro de 1956, antes, portanto da premiação do Oscar. Aliás, esta foi a primeira vez que a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood entregou um Óscar póstumo.

Victor Young compôs trilhas e canções para 379 filmes e foi indicado 22 vezes para o Oscar, numa carreira relativamente curta. Imagine o que ele não seria capaz de compor, visto que em 26 anos de carreira compôs trilhas instrumentais para mais de 210 filmes. Filho de um tenor da Ópera de Chicago, Young provou ser uma criança prodígio, pois tocava violino aos seis anos de idade. Aproximadamente quatro anos depois, com a morte da mãe, ele foi morar com a avó na Polônia. Embora sendo alfaiate de recursos escassos, o avô reconheceu o potencial musical de Young e de seu irmão mais velho e conseguiu enviar os dois para estudar no Conservatório de Varsóvia de Música. Ainda adolescente Young debutou como um violinista de concerto tocando na Varsóvia Philharmonic antes de empreender excursões pela Europa e Estados Unidos.

Em 1936, Young começou a trabalhar para os estúdios de cinema, inicialmente como músico, passando a diretor musical e logo como compositor e chefe do estúdio. A habilidade e versatilidade eram provadas com o trabalho irretocável e profundamente elogiado por todos.

A capacidade de Vitor Young como compositor de trilhas para o cinema, e, particularmente, como um autor de canções memoráveis, é atestada pelos inúmeros sucessos. Muitas vezes, no início de carreira, muitos de seus trabalhos nem mesmo lhe foram creditados, seu nome não aparece nos créditos dos filmes, num atestado de que na época essa questão da música no cinema era secundária e não era reconhecida como questão de status. O compositor se associou a vários letristas durante sua carreira, por exemplo, o notável Ned Washington e também Arthur Freed e Edward Heyman.

Compondo a partir de 1929, Victor Young registrou 210 trilhas compostas, sempre com sobriedade, talento, capaz de fazer com que sua música se colocasse a serviço do filme, ficando gravada na mente junto com as imagens como de ARENAS SANGRENTAS.

Victor Young escreveu seu nome na galeria dos compositores que trabalharam com o gênero western com extrema maestria como ficou evidenciado em OS BRUTOS TAMBÉM AMAN, RIO GRANDE, JOHNNY GUITTAR e muitos outros. Também não podemos deixar de mencionar outros trabalhos de relevo de Victor Young como as trilhas do épico SANSÃO E DALILA, POR QUEM OS SINOS DOBRAM, DEPOIS DO VENDAVAL e tantos outros.

Victor Young uma das grandes legendas de Hollywood marcou com o seu talento a famosa Idade de Ouro da música no cinema.