ARMAS NA MESA

Publicado por admin em sab, 12/15/2018 - 10:17
. A atriz faz o papel da lobista Elizabeth Sloane que é lobista respeitada e decide mudar de posição  antes defendendo armar a população e agora trabalhar para restringir o porte de arma. O filme estreou nos Estados Unidos três dias depois da vitória de Trump nas eleições americanas e só não conseguiu maior êxito em decorrência do estado de atordoamento em que se encontrava a população.

Este é o título do filme do cineasta inglês John Madden, valorizado pela atuação soberba da atriz Jessica Chastain que foi indicada ao Globo de Ouro pelo seu desempenho nessa produção. A atriz faz o papel da lobista Elizabeth Sloane que é lobista respeitada e decide mudar de posição  antes defendendo armar a população e agora trabalhar para restringir o porte de arma. O filme estreou nos Estados Unidos três dias depois da vitória de Trump nas eleições americanas e só não conseguiu maior êxito em decorrência do estado de atordoamento em que se encontrava a população. Mas, por aqui, nos tempos atuais o filme é mais do que oportuno, principalmente pelo fato de que temos um presidente alinhado com Trump, comungando também do principio de armar a população. De outro lado, entidades defendendo a regulamentação da profissão de lobista. O filme mostra o lado obscuro do parlamento americano, mas que serve para reproduzir outros parlamentos do mundo que possuem parlamentares com o mesmo perfil de uma banda podre e corrupta. O lado que cabe aos lobistas, o quanto que determinadas atitudes servem para ultrapassar os limites da moralidade, muitas vezes acarretando consequências devastadoras.

As cenas de ARMAS NA MESA não funcionariam bem, se não contassem com uma trilha sonora capaz de contribuir para impulsionar a alavanca da emoção do espectador. Bem por isso, o trabalho musical do compositor alemão Max Richter foi sob medida.

O filme é rigorosamente perfeito para uma profunda reflexão sobre o momento político que estamos vivendo!