TRIBUTO PARA MICHAEL KAMEN

Publicado por admin em dom, 04/15/2018 - 10:03
No vídeo você acompanha o Concerto para Saxofone que Kamem compôs em 1990 e foi gravado pelo notável David Sanborn, ganhador de seis prêmios Grammy.

Em 2003, o cinema perdeu muita gente de relevo, importância e expressão, como o compositor Michael Kamen que nasceu Nova Iorque 15 abril de 1948, se estivesse vivo estaria completando 70 anos. Kamen estudou na renomada Juillard School, famosa por formar músicos de grande calibre. Na escola ele acabou se especializando num dos instrumentos de sonoridade mais bela que é o oboé. Durante os anos setenta Michael Kamen se revelou com um músico de performance, extremamente talentoso e, depois, viria a se transformar em coordenador de música popular e produtor. Trabalhou com grandes estrelas como Pink Floyd , David Bowie, Eric Clapton e muitos outros grandes expoentes. 

O cinema começou a povoar sua mente, quando no início dos anos oitenta, ele decidiu dedicar-se a composição de trilhas. O primeiro sucesso dele no mundo de música de cinema aconteceu em  1983, com a  trilha para o filme dirigido por  Terry Gilliam “Brazil”. Nesse trabalho ele improvisa sobre Aquarela do Brasil de Ari Barroso.

Michael Kamen  foi efetivamente uma grande perda para a música no cinema ele morreu no dia 18 de novembro de 2003, após sofrer um fulminante ataque cardíaco. A morte de Kamen colheu todo o mundo artístico de surpresa, já que ele estava trabalhando normalmente, inclusive desenvolvendo trilhas para filmes que seriam lançados em 2004. A rigor em 1996, Kamen anunciou publicamente que era portador da síndrome da esclerose múltipla, doença degenerativa, mas que ainda se encontrava em estágio inicial, não comprometendo seu ritmo de trabalho. Trabalho, diga-se de passagem, que sempre foi pautado por uma pitada de erudito, já que sua formação acabou se fundamentalmente principalmente em obras de compositores como Mozart, Brahms e Beethoven. Aliás, sua admiração por Beethoven era tão grande que quando foi convidado para compor o primeiro filme de uma sequência para DURO DE MATAR, ele nem pestanejou quanto ao aproveitamento na Nona de Beethoven, promovendo variações sobre a obra.

Michael Kamen não ganhou nenhum grande prêmio, pelos trabalhos produzidos, mas pelo menos foi lembrado por indicações para o Globo de Ouro e Oscar, os dois prêmios mais ambicionados e de maior visibilidade de crítica. Um dos trabalhos que mereceu indicação para o Globo de Ouro foi a excelente trilha de DON JUAN DE MARCO. Foram mais de 80 trilhas compostas ao longo da sua carreira.

Um dos trabalhos para o cinema, em que Michael Kamen, revelou toda a sua veia clássica foi para o filme MR HOLLAND ADORAVEL PROFESSOR, filme protagonizado por Richard Dreyffuss. Vale ressaltar que o compositor Michael Kamen havia criado nos anos noventa uma fundação chamada Mr Holland, cujo objetivo era financiar os estudos de jovens carentes com talento musical, num trabalho social de largo alcance e que serviu para mostrar a faceta da responsabilidade social de um artista do calibre de Michael Kamen, notável sobre todos os pontos de vista.

No vídeo você acompanha o Concerto para Saxofone que Kamem compôs em 1990 e foi gravado pelo notável David Sanborn, ganhador de seis prêmios Grammy.